A democratização da informação e do conhecimento

Devido aos avanços tecnológicos houve a necessidade de compartilhar conhecimentos, utilizando novos recursos e possibilitando a criação de um ambiente virtual de aprendizagem, em que todos estão conectados a rede, recebendo informações instantâneas, mantendo o aluno à distância em permanente contato com a instituição, podendo acessar os serviços de suportes, receber e enviar materiais, e interagir com os colegas e professores. Esses portais facilitam a construção e armazenamento do conhecimento produzido, pois se relacionam diretamente com a EAD, fazendo a ponte entre o aluno e a informação. Além disso, o trabalho em grupo pode funcionar como fator motivador para os participantes.

Com o desenvolvimento dos meios de comunicações a internet mudou a forma de comportamento da sociedade atual. Por ser uma ferramenta que permite a interação e criação de novas linguagens, levando a reflexões, posicionamentos críticos no processo de construção e difusão do saber. Esse processo vai além da esfera municipal, estadual e nacional, rompe com paradigmas cria novos espaços para a produção, possibilitando a comunicação a fim de viabilizar a autoformação do aprendizado por interação entre os colegas.

Nesse novo modelo de construção do conhecimento muitos serão incluídos e outros excluídos, é necessário que a instituição de ensino esteja sintonizada com a mesma tecnologia usada fora dela. Num país em desenvolvimento como o Brasil, com dimensões continentais e diferença de renda, os recursos tecnológicos disponíveis não são os mesmos para todas as classes sociais. É um desafio a ser enfrentado, seja pelo poder público ou pela iniciativa privada. Visto que, a regulamentação dessa modalidade de ensino no país é um processo em construção, daí a importância das políticas públicas, visando à universalização dos programas da EAD e democratização do acesso a informação e à educação. Esse problema da disparidade de acesso a informação e educação de maneira remota ficou ainda mais evidente nos anos em que fomos acometidos pela pandemia do Covid-19, uma vez que quase todas instituições de ensino buscaram utilizar o ensino a distância a fim de diminuir o prejuízo da seqüência letiva nas escolas e universidades. Porém, o que se notou foi que uma grande parte dos estudantes obtiveram dificuldades em acompanhar esse método de ensino, seja por dificuldades devido a sua realidade social, podendo não ter acesso a internet de qualidade e/ou ao computador. Seja por não possuir um ambiente favorável em casa para que fosse possível dar seqüência, ademais aos mais outros diversos problemas que influenciaram o processo de aprendizagem e acesso à educação.

Para o sucesso da modalidade à distância, deve-se contar com sistemas de comunicação, material didático, avaliação, equipe multidisciplinar, infraestrutura de apoio, gestão acadêmico-administrativa e sustentabilidade financeira, para que o ensino seja de qualidade.

Desde que a EAD foi integrada ao sistema de ensino no Brasil, se percebe que o interesse dos estudantes por essa modalidade cresceu, e o número de vagas e cursos tiveram que ser ampliado para atender da sociedade que acredita na educação via rede, e aguardam novas oportunidades de estudar e obter melhores condições de vida. Enfim, precisamos ter ousadia, e avançar incluindo mestrados e doutorados nessa modalidade.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área de Conhecimentos Gerais.

Mais artigos sobre o tema