A diferença entre noradrenalina e adrenalina

Quando estamos estressados é visível a diferença corporal que acontece e neste momento tanto a adrenalina quanto a noradrenalina aparecem e ambas são sintetizadas pela medula suprarrenal.
Nas situações de estresses, esses dois hormônios aparecem e promovem a quebra do glicogênio, aumentando a taxa de respiração, elevando a pressão sanguínea e a taxa metabólica.

O que é a Adrenalina?

A adrenalina é um hormônio neurotransmissor muito conhecido, ele é secretado pelas glândulas suprarrenais. A adrenalina é responsável por preparar o corpo para grandes esforços, ela acelera o coração e, em alguns casos, aumenta a força muscular da pessoa.
Em casos de choque anafilático (uma crise alérgica que pode ser fatal) a adrenalina é injetada diretamente no coração do paciente para que ele volte a respirar normalmente, pois a adrenalina ajuda a minimizar a reação.
Outro hormônio que também é secretado pelas glândulas suprarrenais é a noradrenalina. Esse neurotransmissor é um precursor da adrenalina, ou seja, ele aparece antes da adrenalina ser metabolizada.

O que é a Noradrenalina?

Noradrenalina faz parte de um grupo de hormônios que é produzida pela medula suprarrenal e tem como objetivo atuar nas situações de estresse de curta duração.
Portanto, ele pode atuar também como um neurotransmissor realizando um papel de excitação no sistema nervoso autônomo.

Qual é a função da noradrenalina?

A noradrenalina apresenta diferentes funções, atuando, no aumento da disponibilidade de energia para uso imediato pelo corpo, além da atuar na quebra de glicogênio no fígado e músculo esquelético; na liberação de ácidos graxos pelas células adiposas.

Quando usar a noradrenalina?

A noradrenalina também pode ser usada em casos de choque anafilático, de acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFF) a noradrenalina tem um efeito menos potente do que o da adrenalina.
Esses neurotransmissores são muito parecidos, possuem as mesmas propriedades farmacológicas, suas diferenças são principalmente em relação a quais receptores elas estimulam. De acordo com o CFF a noradrenalina é menos eficaz para estimular o receptor Beta-2 e é tão potente quanto a adrenalina para estimular o receptor Beta-1.

A relação dos hormônios com a depressão

Ambos os hormônios podem ter relação e influência direta com a depressão. A depressão é uma doença grave e que apresenta humor depressivo, falta de motivação, diminuição do prazer em atividades que antes causavam alegria e alguns outros fatores.
A depressão é normalmente causada por alguns fatores, entre eles a alteração dos neurotransmissores como a serotonina, dopamina e a noradrenalina.
É fundamental que, caso você perceba que está com algum desses sintomas, busque um médico imediatamente e também procure realizar a psicoterapia que será um grande aliado no seu processo de melhoria.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira o curso de Interações Medicamentosas, e utilize o certificado dos cursos para complementar suas atividades acadêmicas.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Biologia.

Mais artigos sobre o tema