A História do movimento humano e da educação física da Pré-História até a Idade

O movimento é inerente ao ser humano. Qualquer um, em qualquer lugar do planeta movimenta-se. Através do movimento o homem se expressa. Isso fica bem caracterizado no que diz (MEDINA 1983, apud BETTI, 2013, p.33):

A motricidade humana traz consigo toda uma significação de nossa existência. Há uma extrema coerência entre o que somos, pensamos, acreditamos ou sentimos, e aquilo que expressamos, através de pequenos gestos, atitudes, posturas ou movimentos mais amplos (p.87).

Mas como o ser humano passou a incorporar o movimento como um motor para a prática corporal? Quando o homem passou a realizar movimentos com a intenção de melhorar suas aptidões físicas? Quando e como o movimento e a educação física começaram a ser utilizados como instrumento educacional? É o que apresentaremos a seguir.

A história da Educação Física


A Educação Física é tão antiga quanto à humanidade, pois os primeiros seres humanos eram obrigados a correr, saltar, lançar, entre outros movimentos para manter a sua própria sobrevivência. Além disso, com o surgimento do homem também surgiu a cultura desses grupos sociais, jogos, danças para homenagear deuses, entre outras práticas corporais.

Se pensarmos no homem pré-histórico, que inicialmente era nômade e buscava alimento e caça, que quando acabavam em determinado local, ele partia para outro.

Ao voltarmos nosso olhar, no sentindo de identificar práticas corporais, podemos imaginar que o homem apresentava boa resistência aeróbia, já que fazia longas caminhadas, provavelmente era um bom velocista, pois ser mais rápido do que um animal era de suma importância para manter a sua vida.

Ao deixar de ser nômade, essa prática corporal pode ter diminuído, mas possa ser também que esses seres humanos praticassem diferentes movimentos com finalidades esportivas. São apenas suposições.

Desenvolvimento da Aptidão Física


Tomando o esporte com finalidade de melhorar a aptidão física, pode-se dizer de acordo com estudos, que muito antes de 1766 a. C., quando foram encontrados alguns registros infiéis, tenha surgido na China o “wushu”, que é chamado de “kung Fu” no Brasil. O Ioga também é uma prática corporal que surgiu nas antigas civilizações orientais.


Foi na Grécia que a ideia da educação física, como um instrumento de formação educacional surgiu. Platão, Sócrates, Aristóteles entre outros filósofos gregos consideraram e defenderam a importância do exercício físico na educação dos jovens gregos. Para eles “o homem educado fisicamente é verdadeiramente educado e, portanto, belo como esclarece Sócrates “o belo é idêntico ao bom”. (ARANTES, 2005)

Podemos então considerar que o conceito de esporte, no mundo ocidental surgiu na Grécia Antiga, pois além de sua importância educacional, também eram realizadas diversas comemorações esportivas em homenagem aos seus deuses, sendo os Jogos Olímpicos a mais importante.

Eram realizados de quatro em quatro anos e havia disputas de corridas, saltos, lançamentos, pentatlo e lutas. Para os gregos esse era um momento de mostrar a grandeza de suas cidades-estados através de seus atletas, que ao se consagrarem campeões eram considerados heróis e recebiam muitas regalias por isso. No entanto essa prática se findou com a dominação dos romanos sobre os gregos.

A idade Média e a Educação Física


Na Idade Média, o mundo passou por um período digamos “obscuro”. O poder da Igreja era muito forte nessa época, e o culto ao corpo era algo considerado mundano, pecaminoso, o importante era cuidar da alma.

Assim a única prática esportiva dessa época era restrita ao treinamento militar e a formação do cavaleiro. Datam do século XIII, registros de regras de “torneios equestres”, que depois foram substituídos pelos “torneios modernos”. Havia também a prática das justas. Essas competições eram baseadas em batalhas de grupo, individuais e estavam intimamente ligados ao treinamento dos soldados.

A Idade Moderna, o mundo conhecido passou por grandes mudanças – o Renascimento – quando a educação física e o exercício físico voltaram a ser importantes naquela nova sociedade que despertava.

Com o surgimento da burguesia, dotada de grande poder econômico e social, a prática dos exercícios físicos passou a ser de grande importância na formação ideal das classes mais abastadas. Praticavam natação, equitação, lutas, corridas, fazendo ressurgir o ideal grego de que o esporte é um dos grandes pilares na formação educacional.

Nessa época surgiram grandes pensadores do mundo ocidental, e muitos deles escreveram sobre o valor da educação física na formação das novas sociedades.

Rousseau em seu livro Emílio destacou a importância do exercício físico na formação da criança, influenciando muitos outros pensadores contemporâneos a ele como Pestalozzi que escreveu sobre o assunto e orientava que se fizessem exercícios regularmente, dando importância também aos cuidados com a higiene.

As escolas de desenvolvimento de Educação Física


Surgiram então diferentes correntes na prática da ginástica e do exercício físico, que chamaremos aqui de “escola”:

Escola Alemã: a partir das ideias de Rousseau a ginástica passou a ser incorporada na rotina das pessoas. Foram criados os aparelhos barra fixa e barras assimétricas, fazendo surgir a Ginástica Artística.

Escola Sueca: na Suécia a ginástica passou a ser usada tanto na formação de professores de educação física, como nas escolas comuns. Influenciados por Pestalozzi davam muita importância na execução correta do exercício.

Escola Francesa: a ginástica era usada principalmente no treinamento militar e também nas escolas, porém não havia um olhar pedagógico para a mesma.

Escola Inglesa: os ingleses não faziam uso da ginástica, mas sim do jogo e do esporte com objetivos educacionais, cooperando para a popularidade do esporte.

Ao final do século XVIII e início do século XIX, começou surgir a ideia de esporte como conhecemos hoje. Foi no colégio Rugby que Thomas Arnold passou a utilizar os jogos praticados pela elite como um instrumento educacional.

Daí por diante o homem passou a ter o esporte incorporado em si e na sua cultura. A educação física é o principal instrumento dessa prática, pois é papel da escola formar cidadãos e incentivar seu crescimento pessoal, incluindo também o movimento como instrumento de comunicação humana, da vida em sociedade.

Gostou desse artigo? Inscreva-se no blog e continue nos acompanhando!

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área de Conhecimentos Gerais.

Mais artigos sobre o tema