Anatomia da Coluna Cervical

A coluna vertebral é composta por uma rede de estruturas interligadas que lhe conferem flexibilidade e estabilidade de forma equilibrada. São elas: as vértebras, os discos intervertebrais, os ligamentos e os músculos adjacentes.


Ossos da coluna cervical

Como já mencionado anteriormente, os ossos da coluna vertebral são denominados vértebras. As vértebras possuem características gerais e próprias da região da coluna em que estão situadas.
Os corpos vertebrais gradualmente tomam-se maiores à medida que se aproximam do sacro e a seguir tornam-se progressivamente menores em direção ao cóccix. Essas diferenças estruturais estão relacionadas ao fato de que a regiões lombar e sacral suportam mais peso que as regiões cervicais e torácicas.
A coluna cervical possui sete vértebras que podem ser classificadas em: atípicas e típicas, as primeiras são as três cervicais, atlas (C1), áxis (C2), e a sétima proeminente (C7), as típicas contém componentes estruturais que são comuns a todas as vértebras: corpo vertebral e arco vertebral, processos transverso, espinhoso e articular, lâminas, pedículos e forame vertebral.

Atlas (C1)


A primeira vértebra cervical é denominada atlas e sua principal diferenciação em relação às outras vértebras é o fato de não possuir corpo vertebral. Constituem-se por dois arcos, um posterior e um anterior de menor tamanho.
No arco anterior existe uma faceta articular para o processo odontoide da áxis (segunda vértebra cervical). A vértebra atlas articula-se ainda com a base do crânio nos côndilos occipitais e com a áxis inferiormente (Rubinstein, 2010).

Áxis (C2)


A segunda vértebra cervical é denominada áxis e é considerada uma vértebra atípica, uma vez que possui uma densa porção óssea (processo odontoide), que se projeta na parte superior da áxis para dentro dos atlas e se introduz no forame magno.
Este se localiza na base do crânio e tem em seu interior estruturas como o bulbo (centro nervoso do comando respiratório) e o início da estrutura medular nervosa. O processo odontoide estabiliza a coluna cervical em relação ao crânio, permitindo os movimentos de rotação da cabeça.

Vértebras Cervicais Típicas (C3 a C6)

As vértebras cervicais típicas (3ª a 6ª) possuem corpo vertebral, arco vertebral, processos transverso, espinhoso e articular, lâminas, pedículos e forame vertebral (Rubinstein, 2010):

Corpo vertebral

Situa-se anteriormente e suporta as forças de carga e pressão sobre a coluna. É composto por tecido esponjoso interiormente e compacto externamente e varia de diâmetro conforme o segmento vertebral em que se localiza. Os corpos das vértebras cervicais são menores em tamanho e altura, sendo a porção mais alta da coluna na posição ortostática.

Arco vertebral

Conjunto dos processos, lâminas e pedículos.

– Processo transverso: dois prolongamentos laterais, direito e esquerdo, que se projetam transversalmente de cada lado do ponto de união do pedículo com a lâmina.
– Processo espinhoso: apresenta a forma de uma espinha, ímpar e mediana, que se origina no ângulo de união das lâminas. Parte do arco ósseo que se situa medialmente e posteriormente.
-Processo articular: são em número de quatro, dois superiores e dois inferiores. São saliências que se destinam à articulação das vértebras entre si.
-Lâminas vertebrais: porções ósseas laminares que limitam o canal raquidiano em sua face posterior. Assim como o corpo vertebral, variam de forma e tamanho conforme a vértebra que constitui.
-Pedículos vertebrais: expansões ósseas conectadas ao corpo na sua porção anterior e a lâmina óssea vertebral na sua porção posterior. Constituem a face lateral das vértebras e tem na sua porção posterior as apófises articulares. O pedículo limita o canal raquidiano em ambos os lados e, por meio de sua apófise articular, conecta-se com as vértebras adjacentes.
– Forame vertebral: situado posteriormente ao corpo e limitado lateral e posteriormente pelo arco ósseo, exerce a função de proteção das estruturas neurais.

Sétima Proeminente (C7)


A sétima vértebra cervical possui os mesmos componentes de uma vértebra típica, porém é considerada atípica porque seu processo espinhoso é proeminente e pode ser facilmente palpável na região posterior do pescoço, quando o indivíduo realiza a flexão da cabeça.
Outra particularidade é a de que possui o forame vertebral bem menor que o das outras cervicais.

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Biologia.

Mais artigos sobre o tema