Desenvolvimento físico de crianças de 2 a 6 anos

Com dois anos de idade, os bebês se transformaram de recém-nascidos imóveis, desamparados e não comunicativos em crianças pequenas que podem andar, correr, alimentar-se e de muitos outros modos manter suas próprias funções corporais, satisfazer às suas próprias necessidades e usar os rudimentos da comunicação. Todavia, as crianças de dois anos têm um longo caminho para se tornarem adultas.

O desenvolvimento corporal

O desenvolvimento físico é mais lento dos dois aos seis anos, embora seja ainda permanente. As habilidades motoras continuam a aperfeiçoar-se, gradativamente. Os meninos são em média ligeiramente mais altos e pesados do que as meninas.
Os sistemas muscular, nervoso, respiratório, circulatório e imunológico estão amadurecendo, e todos os dentes estão presentes. As crianças comem menos do que antes e precisam de uma dieta balanceada.
O desenvolvimento motor avança rapidamente e as crianças progridem nas habilidades motoras gerais e refinadas e na coordenação entre olhos e mãos.
A preferência pelo uso das mãos é evidente na idade dos dois e três anos. Canhotos e destros tendem a diferir em diversos outros aspectos. Nunca exigir mudança de canhoto para destro, seria muito prejudicial. É comum acontecer.

A mudança na qualidade do sono

Os padrões de sono mudam durante a segunda infância. Crianças jovens geralmente dormem durante a noite e tiram uma soneca durante o dia; elas dormem mais profundamente do que nas etapas posteriores da vida.
É normal que crianças em torno de cinco anos desenvolvam rituais na hora de dormir que retardam a hora de ir para a cama. Contudo, lutas prolongadas na hora de dormir ou terror noturno e pesadelos persistentes podem indicar distúrbios emocionais que precisam de atenção (PAPALIA & OLDS, 2006).
Molhar a cama é natural, principalmente à noite, e geralmente isso é superado sem auxílio especial.
As principais doenças contagiosas são raras devido à imunização generalizada, e a taxa de mortalidade tem caído. As doenças menores ajudam a formar a imunidade a doenças e podem também ter benefícios cognitivos e emocionais (PAPALIA & OLDS, 2006).
Fatores ambientais como exposição a doenças e estresse, pobreza e falta de moradia aumentam os riscos de doenças ou danos.

Desenvolvimento Motor

Essas mudanças mais gradativas combinam-se para capacitar a criança a realizar uma firme evolução no desenvolvimento motor. As mudanças não são tão dramáticas como no início do andar. Todavia são significativas, porque capacitam os bebês que começam a caminhar e os pré-escolares a adquirir habilidades que, de forma marcante, aumentam sua independência e capacidade de exploração (PAPALIA & OLDS, 2006).

Habilidades motoras gerais na segunda infância:

Crianças de 3 anos de idade:
• Não sabem virar ou parar repentina ou rapidamente;
• Saltam uma distância de 38 a 61 cm;
• Sobem escadas sem ajuda, alternando os pés;
• Sabem saltar, usando basicamente uma série irregular de pulos com algumas variações.

Crianças de 4 anos de idade:
• Tem melhor controle para parar, iniciar e virar;
• Podem saltar uma distância de 61 a 84 cm;
• Podem descer uma longa escadaria alternando os pés caso tenham apoio;
• Podem saltar sobre um dos pés de quatro a seis vezes.

Crianças de 5 anos de idade:
• Começam, viram e param com eficiência ao brincar;
• São capazes de dar um salto de 71 a 91 cm enquanto correm;
• Descem uma longa escadaria sem auxílio, alternando os pés;
• Saltam facilmente uma distância de 4,87m.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Biologia.

Mais artigos sobre o tema