Disfagia em cães: suas causas, diagnóstico e tratamento

Assim como nos seres humanos, os animais também são comumente acometidos pelas mais diversas mazelas de saúde. Nos dias atuais, onde é comum todos possuírem um animal de estimação em casa, cada vez mais a medicina veterinária, em especial dos de pequeno porte, vem ficando presente na rotina das pessoas.

Os pets mais comuns que encontramos nos lares são os cachorros. Eles são uma ótima companhia e fonte de carinho, e uma vez que você acostuma a ter um com você, vai fazer de tudo para cuidar dele. Uma das condições de saúde que tem sido comumente encontrada nos nossos amigos de quatro patas é a disfagia. Assim, vamos abordar as causas, o diagnóstico e o tratamento da disfagia em cães.

O que é a disfagia?

A disfagia nada mais é do que a dificuldade em engolir, seja por uma origem anatômica na boca ou na faríngea. Existem vários sintomas e tipos de disfagia. A oral, por exemplo, é causada pela paralisia da mandíbula, doença dental, inchaço, paralisia da língua ou definhamento dos músculos responsáveis pela mastigação.

A disfagia faríngea é quando o animal não consegue pegar os alimentos e ele não consegue realizar o ato de engolir, levando a engasgos. A disfagia cricofaríngea faz com que o animal consiga engolir depois de muitas tentativas, mas em seguida ele joga a comida à força.

Quais as causas da disfagia?


Já as causas podem ser das mais variadas tendo origem anatômica, por dor, problemas neuromusculares ou até mesmo neurológicas ou por algum transtorno cerebral. Para a obtenção do diagnóstico é necessário ter o histórico de saúde do cão, desde o início dos sintomas, até possíveis ocorrências que podem ter levado o animal para esta condição. Exemplo, lesões recentes, sintomas estranhos, doenças etc.

Como o médico veterinário deve proceder?

O médico veterinário deverá, no exame físico, saber distinguir uma disfagia de vômitos. O mesmo solicitará exames de padrão, tais como perfil químico de sangue, hemograma completo e exame de urina.

O veterinário pode também tirar sangue para verificar a presença de doenças inflamatórias dos músculos da mastigação, tal como a miosite dos músculos mastigatórios, entre outros problemas do gênero. Raios-X e outros exames de imagem podem ser solicitados.

Qual o tratamento para a disfagia canina?


O tratamento vai depender da causa da disfagia. Caso o problema esteja atrapalhando a alimentação devido a uma anomalia bocal (disfagia oral), por exemplo, o cão deverá se alimentar através de uma bola de alimentos que é colocada na parte de trás da língua, ajudando-o a engolir. Cães que sofrem com disfagia cricofaríngeo ou faríngea poderão necessitar de ajuda para comer, levantando a cabeça e o pescoço durante a deglutição.


Caso o cão comece a perder o peso de forma significativa, pode ser que o médico veterinário possa optar por inserir um tubo no estômago. Ocorrendo a possibilidade da presença de algum corpo estranho que esteja impedindo o cão a engolir, será necessária uma cirurgia para sua remoção.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema