Divisões do Sistema Nervoso: Somático e Autônomo

Para estudar o sistema nervoso, os estudiosos o dividem em duas linhas de estudo, uma que trata da parte de autonomia e outra da parte funcional. Do ponto de vista funcional, o sistema nervoso se divide em: Sistema Nervoso Somático e Sistema Nervoso Autônomo.

Sistema nervoso somático e Autônomo

A principal diferença entre os sistemas nervoso somático e autônomo, é que o somático é responsável por movimentos voluntários enquanto o autônomo é responsável por movimentos involuntários.

O sistema nervoso somático é responsável pela relação entre o corpo humano e o meio ambiente, é constituído de vibras nervosas periféricas, que tem movimento voluntários. O sistema nervoso somático é composto de duas partes:


A primeira parte é a Aferente sensitivo, que é responsável por levar as informações até o sistema nervoso central. A segunda parte, é a Eferente motor, que trata de trazer respostas até os órgãos efetores.

O sistema nervoso autônomo também é dividido em duas partes: Aferente e Eferente (Autônomo).

O sistema nervoso autônomo aferente conduz impulsos dos viscerorreceptores, por fibras sensitivas que penetram no sistema nervoso central (SNC) e tornam-se ou não conscientes.

O sistema nervoso autônomo eferente é responsável pela motricidade visceral e pelo funcionamento adequado de glândulas, resultando na secreção de substâncias vitais para a manutenção da homeostase.

As divisões do sistema nervoso autônomo:

O sistema nervoso autônomo é dividido em sistema nervoso simpatico e parassimpático.

O sistema nervoso simpático tem origem desde T1 até L2 ou L3. Sua principal característica é a formação de gânglios paravertebrais e pré-vertebrais.

Desses gânglios, onde se situam os corpos celulares dos neurônios, saem às fibras nervosas que inervam as estruturas viscerais, órgãos e tecidos, regulando o funcionamento respiratório, circulatório, digestivo, metabólico, controlando a pressão arterial, a temperatura corporal, etc.

O sistema nervoso parassimpático tem origem nos pares de nervos cranianos III (oculomotor), VII (facial), IX (glossofaríngeo) e X (vago), além dos segmentos nervosos de S2, S3 e S4. Os três primeiros pares de nervos cranianos (III, VII e IX), dirigem suas fibras nervosas para vários segmentos da cabeça, enquanto os pares nervosos sacrais inervam o cólon descendente, o reto, a bexiga e os órgãos reprodutores.

O par X de nervos cranianos, o nervo vago, tem por função integrar o sistema nervoso central aos músculos da faringe, laringe, coração, pulmões e órgãos do abdômen, fazendo a ponte entre os ramos cranianos e os ramos sacrais.

Os sistemas nervosos autônomo e somático são extremamente importantes para o funcionamento do corpo humano, pois no caso do autônomo controlam as musculaturas lisas, aumento da frequência respiratória entre outros tipos de benefícios. O sistema nervoso somático por sua vez fornece impulsos motores aos músculos esqueléticos, tratando de movimentos voluntários e conscientes.

A Quiropraxia e os sistemas nervosos


Para a Quiropraxia, a compreensão e conhecimento da localização e percurso desses pares de nervos são essenciais, pois a efetividade da técnica dependerá da correlação entre as causas primárias, secundárias e seus efeitos.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira os cursos de Neuroanatomia e Avaliação Neuropsicológica, e destaque-se na sua carreira.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Biologia.

Mais artigos sobre o tema