Equilíbrio do pH e saúde

O que é pH?
O pH é um número que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade de uma solução aquosa.


As substâncias são consideradas:


• Ácidas: quando o valor de pH está entre 0 e 7;
• Neutras: com pH igual a 7.
• Alcalinas: entre 7 e 14;


Nosso corpo é 70% água. Nosso sangue é um meio líquido e, como todo líquido, possui um pH próprio (deve ser levemente alcalino e pode variar entre 7,2 até 7,5). Existem estudos que demonstram que as células de nosso organismo precisam de um ambiente mais alcalino para desempenhar bem suas funções e que mesmo um pequeno desvio da faixa normal pode afetar muitos órgãos.


O pH levemente alcalino do sangue garante o funcionamento adequado dos processos metabólicos e a liberação de quantidades corretas de oxigênio nos tecidos. Os órgãos de eliminação (rins, pulmões, intestinos e pele) devem retirar do organismo os resíduos dos alimentos que naquele momento lhe são desnecessários assim como todo o lixo ácido resultante do metabolismo alimentar e orgânico.


Além disso, para serem digeridos e metabolizados, os alimentos devem estar com pH levemente alcalino. Se estiverem mais ácidos, o corpo irá acionar seus mecanismos reguladores: o fígado produzirá mais bile e o pâncreas começará a produzir mais insulina até que o pH esteja equilibrado. Como a base da insulina é o cálcio, no caso da falta deste no sangue, ele será retirado dos ossos até conseguir equilibrar o pH. Uma retirada constante de cálcio dos ossos pode levar a osteoporose.


Os pulmões e rins também estão envolvidos na regulação do pH do sangue. Os pulmões diminuem a acidez do sangue através da eliminação do gás carbônico (CO2) e os rins excretam ácidos na urina e regulam a concentração de bicarbonato (uma base no sangue). Os dois processos estão sempre em ação para manter o controle do pH sanguíneo.


Desta forma, para manter a saúde, nosso organismo tem que neutralizar a grande maioria dos ácidos produzidos a cada instante como subproduto dos processos metabólicos. Esta capacidade de eliminar e neutralizar ácidos (manter o pH do sangue dentro da faixa de equilíbrio) pode ser influenciada pelo que é ingerido e pelo estilo de vida de cada um.

Afinal o que acidifica o corpo:


• Stress físico: exercícios muito intensos e muito frequentes;

• Stress emocional: raiva, nervosismo crônico e depressão, por exemplo;

• Excesso de toxinas: poluição, contaminação com metais pesados, excesso de medicamentos;

• Reações do sistema imunológico: alergias, doenças autoimunes (artrite reumatoide, diabetes), inflamações de repetição.

• Qualquer processo que dificulte as células de absorver oxigênio ou outros nutrientes: alergia alimentar, virose, parasitas.


Porque o pH ácido pode causar doenças?

1. O organismo precisa de um pH levemente alcalino para se manter saudável e equilibrado.

2. Nossas células precisam de um ambiente mais alcalino para desempenhar bem suas funções e garantir a saúde.

3. O ambiente ácido proporciona condições para as doenças causadas por vírus, fungos e bactérias se desenvolverem, pois ele ataca o sistema imunológico e a imunidade baixa.

4. No ambiente ácido, a distribuição de oxigênio é menor.

5. O corpo acidificado tentará compensar o pH ácido usando minerais alcalinos (cálcio, magnésio e potássio) para neutralizar a acidez. Se a alimentação diária não tiver minerais suficientes para compensar, poderá levar a sua escassez.

6. O corpo acidificado diminui sua capacidade de assimilar minerais, vitaminas e suplementos nutricionais. A falta deles pode causar doenças.

7. A produção de energia nas células diminui em ambiente ácido;

8. A capacidade do corpo de reparar / eliminar células doentes diminui em ambientes ácidos;

9. Um ambiente ácido diminui a capacidade do corpo de se livrar de metais pesados ou outros produtos tóxicos.

10. A permanência por um tempo longo no estado de pH ácido pode indicar uma tendência a desenvolver doenças crônicas. Os ácidos vão se acumulando nos tecidos e articulações ao longo dos anos e intoxicam o organismo, sobrecarregam os órgãos de eliminação (rins, pulmões, intestinos e pele) e, desta forma, podem desencadear doenças como artrite reumatoide, diabete, lúpus, tuberculose, osteoporose, hipertensão arterial além de poder originar a produção e reprodução de células defeituosas que podem vir a se tornar tumores.


Quais as possíveis consequências de ter um pH ácido por muito tempo?

• O Sistema imunológico sofre e a imunidade baixa
• Doenças cardiovasculares.
• Ganho de peso, obesidade e diabetes.
• Pedras nos rins, infecções renais.
• Problemas hormonais.
• Envelhecimento prematuro.
• Osteoporose, dor nas juntas, artrose, artrite.
• Dores musculares, aumento do ácido lático, câimbras.
• Digestão lenta e problemas digestivos.
• Prisão de ventre.
• Aumento de fermentações e fungos.
• Falta de energia, fadiga crônica.
• Tendência a contrair infecções.
• Dores de cabeça e enxaqueca.
• Inflamação da córnea e pálpebras.
• Gengivas sensíveis e inflamadas.
• Úlceras estomacais, fissuras no canto dos lábios.
• Gastrite, úlceras.
• Unhas finas e quebradiças.
• Cabelos secos, quebradiços e queda.
• Pele seca e irritação da pele.
• Hipertensão arterial.
• Câncer.


Qual a diferença entre os alimentos ácidos e alcalinos?

• Alimentos alcalinos:

são aqueles cujos resíduos são alcalinos. São ricos em Ca (cálcio), Mg (magnésio), Zn (Zinco), K (potássio), Na (sódio), Mn (manganês) ou Fe (ferro). Atuam como elementos energizantes e neutralizadores. Ex: frutas frescas e vegetais.


• Alimentos acidificantes: 

são aqueles cujos resíduos são ácidos. São ricos em S (enxofre), P (fósforo), Cl (cloro), F (flúor), Cu (Cobre), Si (silício) ou I (iodo). Ex: proteínas, cereais refinados e processados, açúcar, café, álcool. Alimentos com IG (índice glicêmico) alto acidificam, pois elevam o índice de açúcar no sangue.

O que são resíduos ou cinzas orgânicas?


São os resíduos que o alimento ingerido irá deixar no corpo após ser digerido e metabolizado. Alguns alimentos fora do nosso organismo possuem um pH e, quando misturados com nossos ácidos internos, geram subprodutos que podem ser ácidos ou alcalinos.


Quais são os alimentos que alcalinizam o corpo?


Todas as frutas cruas, todas as verduras cruas, todas as folhas verdes, legumes, raízes, amêndoas, pistache, melaço de cana, couve-flor, milho, abobrinha, ameixa preta, banana passa, damasco, uva passa, manga seca, pera, figo seco, quiabo, chuchu, sal marinho, água mineral, chás de ervas, stevia, limão, lentilha, brócolis, inhame, batata-doce, azeite de oliva, aspargos, alho, maça, tâmara, sementes de abóbora, girassol, gergelim, mel, abóbora, arroz integral, alcachofra, beterraba, cenoura, salsa, cebola, agrião, aipo, alho poró.


Quais são os alimentos acidificam o corpo:


Sal refinado, açúcar refinado, sacarina, aspartame, óleo de milho, carnes e peixes, leite e seus derivados (queijos, iogurtes, manteiga), feijões, arroz branco, farinha de trigo (massas, bolos, tortas, pães, biscoitos), nozes, castanhas, coco verde, amendoim, avelã, pinhão, macadâmia, castanha de caju, chá preto, mate, café, refrigerantes, álcool, cigarro, alimentos industrializados (que contenham corantes, conservantes, aromatizantes, edulcorantes, estabilizantes, gordura hidrogenada), alimentos em conserva, frituras, derivados de petróleo (parabenos), excesso de medicamentos e antibióticos.


Como descobrir seu nível de pH?


Podem ser medidos por meio da saliva ou da urina. Esses testes são sempre feitos através de tiras de teste de pH ou papel Litmus (pode ser encontrado em lojas de produtos de laboratório ou que vende material para piscina).


Saliva: basta molhar o papel Litmus com sua saliva e comparar a cor resultante com a tabela da caixa. O pH ótimo para a saliva é de 6,4 a 6,8. Para que o teste seja preciso, deverá ser realizado em jejum ou duas horas após as refeições. Depois de comer deve subir para 7,5 ou mais. Se a sua saliva permanece entre 6,5 e 7,5 o dia todo, seu corpo está funcionando dentro de uma faixa saudável. Se o pH salivar permanece muito ácido (baixo), isto pode ser corrigido, por exemplo, através de uma modificação na dieta.


Urina:
 molhar o papel Litmus com sua urina e comparar a cor resultante com a tabela da caixa. A urina é um ótimo indicador dos ciclos metabólicos alcalinos e ácidos, porque os rins filtram nosso sangue. Através da urina o corpo remove o excesso de substâncias ácidas ou alcalinas que não puderam ser neutralizadas. Desta forma, o pH da urina indica como o corpo está trabalhando para manter o pH adequado do sangue. Você pode colher a primeira urina da manhã e a última antes de se deitar. O pH ideal da urina está entre 6 e 7. Assim, se o teste revelar que seu pH urinário flutua ente 6 e 6,5 logo de manhã e entre 6,5 e 7 à noite após o jantar, seu corpo está funcionando dentro de uma faixa saudável.

Como podemos ajudar nosso corpo a encontrar seu equilíbrio de pH?

Fazendo algumas modificações no estilo de vida:
• Garantir a hidratação do corpo;
• Ter uma dieta apropriada com alimentos alcalinos (80%) e ácidos (20%);
• Usar enzimas digestivas e suplementos (com orientação e se necessário);
• Fazer exercícios respiratórios, praticar ioga, atividade aeróbica moderada, musculação, alongamento regularmente, pois o exercício oxigena o organismo.
• Controlar o stress.


Como a Terapia ortomolecular pode ajudar a equilibrar o pH?

1. Através da avaliação dos órgãos quanto ao seu estado de acidez, para orientar quanto à utilização de oligoelementos necessários para o equilíbrio do corpo.

2. Com mudanças na alimentação. Por exemplo, durante 10 dias não ingerir os principais alimentos acidificantes: laticínios, carne vermelha, tomate, laranja, farinha de trigo, açúcar, batata-inglesa.

3. Com recomendações de mudanças no estilo de vida visando um corpo equilibrado, saudável e com energia.


Gostou do artigo? Inscreva-se no blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema