Fluxo Sanguíneo, Válvulas e Paredes do Coração

A existência de quatro válvulas cardíacas assegura o funcionamento do coração e o modo unidirecional como o sangue se desloca. As válvulas além de determinarem o sentido do fluxo sanguíneo, evitam o retrocesso de sangue no sistema.

Válvulas

Válvulas átrio – ventriculares (AV): asseguram a saída do sangue dos átrios para os ventrículos. São as válvulas Tricúspide e Mitral.
Válvulas Semilunares: permitem a saída de sangue dos ventrículos para as artérias. São as válvulas Pulmonar e Aórtica.
As válvulas cardíacas são estruturas de material fibroso posicionadas na entrada e saída de ambos os ventrículos. As válvulas cardíacas são assim denominadas:

1.Válvula Tricúspide:
É uma válvula posicionada entre o átrio e o ventrículo direito. Possui três folhetos que se fecham no início da contração ventricular, evitando que o sangue retorne do ventrículo ao átrio direito. Os folhetos são sustentados em forma de um guarda-chuva pelas cordoalhas tendinosas. As cordoalhas são fibras miocárdicas altamente resistentes que se originam do interior do VD.

2.Válvula Pulmonar:
É a válvula posicionada na saída do fluxo sanguíneo do VD para o tronco da artéria pulmonar. Seus folhetos se fecham no final da contração ventricular, evitando que o sangue que atingiu a AP retorne para o VD. O diâmetro dessa válvula é menor do que a válvula tricúspide.

3.Válvula Mitral:
É a válvula posicionada entre o átrio e o ventrículo esquerdo. Sua função é a de evitar o refluxo de sangue do ventrículo para o átrio esquerdo. Como acontece no lado direito com a válvula tricúspide, a válvula mitral se fecha no início da contração ventricular. A sustentação dos folhetos se dá graças às cordoalhas tendinosas que se originam no interior do VE.

4.Válvula Aórtica:

É a válvula posicionada na saída do VE para a aorta. O fechamento dos folhetos desta válvula ocorre no final da contração ventricular com a função de evitar que o sangue que foi para a aorta retorne para o VE.

Paredes do Coração

Endocárdio – Uma fina membrana serosa que forra o órgão interiormente e cobre a superfície das válvulas cardíacas. É formado por um tecido epitelial de revestimento interno que nas artérias e veias chama-se endotélio. Esse tecido permite a não coagulação do sangue;
Miocárdio – Uma camada média, e mais espessa, da parede do coração, formada por músculo anatomicamente estriado (vermelho) e fisiologicamente liso. Forma o coração;
Epicárdio – (mais externa) fina camada visceral que reveste diretamente o coração. É uma víscera serosa: membrana que deriva do revestimento da primitiva cavidade celomática;
Pericárdio – É um saco seroso de parede dupla, está localizado no mediastino médio, envolvendo o coração. Externamente é constituído por uma espessa lâmina de tecido fibroso denso – pericárdio fibroso. Internamente por uma membrana transparente chamada pericárdio seroso; fluido pericárdico no interior diminui a fricção entre as camadas.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Biologia.

Mais artigos sobre o tema