Gastrite e Refluxo, o que é e como se alimentar

Se você alguma vez comeu algo e logo em seguida sentiu uma queimação no estômago ou sentiu algum tipo de ânsia? Esses são sintomas característicos da DRGE – Doença do Refluxo Gastresofágico, ou como é popularmente conhecido, gastrite ou refluxo. Essa condição de saúde atinge cerca de 25 milhões de brasileiros, conforme pesquisa realizada em 2019 pelo Colégio de Cirurgia Digestiva.

O refluxo é um transtorno digestivo onde os ácidos do estômago voltam pelo esôfago, causando assim a sensação de desconforto. Uma das causas mais comuns associadas a esse condição de saúde e presença do transtorne estomacal é um desgaste no esfíncter, válvula localizada entre o estômago e esôfago, a qual é responsável por impedir a regurgitação. Ainda entre as causas comumente associadas temos que destacar a fragilizada muscular na região ou uma possível hérnia de hiato.

Por ser uma condição de transtorno de saúde, a gastrite é clinicamente tratada através de uma posologia indicada por médico especialista. Porém, a alimentação tem um grande papel no controle e prevenção dos sintomas.

Alimentos aliados de quem possui gastrite

Manter uma alimentação balanceada e saudável é um poderoso método de evitar crises de refluxo. Assim, uma alimentação com uma boa variedade de frutas (co preferência pelas menos ácidas), leguminosas, folhas verdes e vegetais, sementes e grão como as oleaginosas, são bons exemplos do que se deve utilizar na sua rotina alimentar. Abaixo vamos destacar uma breve lista de exemplos de alimentos para você buscar inserir na sua rotina alimentar.

– Vegetais em geral (folhosos, hortaliças, legumes bem cozidos, frutas não muito ácidas);

– Arroz, pão torrado, biscoito e macarrão integrais;

– Caldo de leguminosas (feijão);

– Peito de frango, carne bovina magra assada, grelhada ou cozida;

– Salmão, atum, sardinha;

– Ovo cozido;

– Sopas de hortaliças bem cozidas (com pouca gordura);

– Hortaliças: abóbora, aipim, cenoura, abobrinha, beterraba, chuchu, batata, tomate sem pele;

– Frutas: banana, maçã, pêra, pêssego, damasco, melão, mamão;

– Chá de camomila, erva-doce, melissa, erva-cidreira;

– Gengibre;

– Leite desnatado, iogurte, ricota, requeijão, leite de soja.

Importante destacar que essas são apenas algumas sugestões de uma gama de alimentos que podem ser incorporados na sua rotina alimentar. Assim, se você puder, busque um profissional adequado a lhe ajudar a estruturar da melhor maneira possível suas refeições, procure um nutricionista.

Agora que conhecemos nossos aliados, vamos dar uma olhada nos inimigos para quem conta com a gastrite, para podermos evitar o consumo e ter mais qualidade de vida.

Alimentos a se evitar para quem tem gastrite

Pensando de maneira simples, se para termos benefícios contra a gastrite temos que buscar uma alimentação limpa e saudável, a lógica se aplica ao inverso. Devemos evitar os alimentos que possam aumentar a quantidade de ácido produzido no estomago. Assim alimentos muito gordurosos devem ser evitados, uma vez que são digeridos de maneira mais lenta, aumentando então a produção de ácido e dando gatilho nos sintomas da gastrite. Alimentos que contenham cafeína também não são bem vindos, uma vez que por ser um composto estimulante, pode haver irritação da mucosa do estômago favorecendo o refluxo. Bebidas alcoólicas, principalmente as fermentadas também devem ser evitadas, assim como bebidas gaseificadas, estas porque aumentam a pressão dentro do estômago. Pimentas, molhos picantes e temperos mais fortes podem causa uma irritação da mucosa assim como a cafeína, e por isso podem ser alimentos que disparam os sintomas da gastrite, por isso evite o consumo destes. Abaixo vamos apontar uma breve lista de alimentos que você deve buscar evitar para cuidar melhor da sua saúde.

– Alimentos gordurosos e frituras em geral;

– Frutas ácidas (laranja, abacaxi, limão, morango, cereja, kiwi);

– Temperos (vinagre, mostarda, pimenta, molho inglês, massa de tomate, molhos industrializados, ketchup, mostarda, caldos concentrados, molho tártaro), picles;

– Doces concentrados (goiabada, marmelada, doce de leite, cocada, pé-de-moleque, geleia, compotas);

– Frutas secas e cristalizadas;

– Pepino, tomate, couve, couve-flor, brócolis, repolho, pimentão, nabo, rabanete;

– Café, chá preto, mate e chocolate;

– Linguiça, salsicha, patês, mortadela, presunto, bacon, carne de porco, carnes gordas, alimentos enlatados e em conserva;

– Bebidas alcoólicas;

– Refrigerantes;

– Leite e derivados em excesso (mais de 2 porções/dia);

– Cubos concentrados de carne, galinha, bacon, legumes e outros alimentos ricos em purinas, sopas prontas;

– Refeições volumosas;

– Alimentos excessivamente gelados ou quentes.

Agora que você conhece seus amigos e nem tão amigos assim, busque o que é melhor para si e mantenha uma alimentação equilibrada, melhorando sua qualidade de vida e sofrendo cada vez menos o refluxo.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema