História da arte: Vanguarda e as linguagens

A história da arte se divide em diversos eixos diferentes como o impressionismo, surrealismo, futurismo e diversos outros “ismos”, porém esses movimentos artísticos são englobados no que chamamos de arte de vanguarda. Até hoje é difícil definir o que foi o realmente a arte vanguardista.


De acordo com Ferreira Gullar em seu livro “Indagações de Hoje”, o conceito de vanguarda depende da cultura e da região. O que é considerado vanguarda em Paris, não é considerado vanguarda em Recife e vice-versa. O conceito de vanguarda artística é muito complexo e, como várias escolas artísticas diferentes foram consideradas de vanguarda, é difícil definir o que é o vanguardismo.

Origem do termo vanguarda


A palavra vanguarda deriva da palavra avant-garde, que em francês significa guarda avançada que é aparte frontal de um exército. Essa palavra foi dada usada na arte para designar os movimentos artísticos que romperam com os modelos clássicos que eram empregados nas escolas conservadoras. Os artistas vanguardistas romperam com o padrão pré-estabelecido.


Alguns nomes que podem ser indicados como artistas de vanguarda são: 

Salvador Dalí e Kandinsky no modernismo, Matisse com o fovismo, Picasso com o cubismo, Boccioni no futurismo, Gabo no construtivismo. São apenas alguns nomes e algumas escolas consideradas de vanguarda.

 

As linguagens da arte

A arte faz parte da vida do homem e está presente em todos os momentos. A sua representação se organiza através de linguagens. O homem procura expressar seus sentimentos através dessas linguagens, seja nas cores, sons, luzes, movimentos, gestos,etc.

À medida que o indivíduo passa a dar significados a essas organizações, as mesmas transformam-se em pintura, música, desenho, teatro, dança, fotografia, e outros. Esses são os caminhos da arte que permitem a todo ser humano se aproximar, conhecer, compreender e vivenciar a produção artística em todos os segmentos.

A representação

Devemos pensar na arte como um objeto cultural, de conhecimento, de informação constante, permitindo ao homem a interação com as diferentes culturas. Esses processos artísticos culturais devem estar presentes no dia a dia do indivíduo, pois, para que ele possa ler e produzir determinadas linguagens, é importante que o mesmo tenha contato com as várias formas de produções, técnicas, materiais, instrumentos, estilos, gêneros, artistas, autores, contribuindo com o fazer e compreender a arte.

Tais contatos devem começar cedo, com as crianças na escola, contribuindo para o desenvolvimento cognitivo e afetivo e, na construção de valores fundamentais para a formação de um cidadão. Cabe também ao educador estimular constantemente seu educando, promovendo o despertar da criatividade e facilitando o processo de ensino e aprendizagem.

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando.  

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área de Conhecimentos Gerais.

Mais artigos sobre o tema