Importância do controle de custos nas empresas


Este artigo tem por finalidade abordar os quesitos de extrema importância para um bom controle de custos. Isso faz com que a empresa se torne mais competitiva no mercado em que atua evitando as demissões e o fechamento da empresa.

O controle de custos tem por finalidade o fornecimento de informações que contribuem para auxiliar no setor administrativo auxilia na lucratividade da empresa de acordo com o seu planejamento adequado.

Para que uma empresa tenha um bom desempenho com o controle de custos, é preciso de uma análise muito rigorosa em todos os setores da empresa, já que o controle de custos não está somente ligado com a produção.

Através de pesquisa bibliográfica foi possível constatar o que é necessário para um controle de custo adequado dentro de uma empresa, foi relatado do mesmo modo as dificuldades enfrentadas pelas grandes empresas para controlar os gastos dentro da grande indústria, além disso, foram realizados estudos de caso em três empresas para averiguar os tipos de controle de custos desempenhados dentro de cada uma delas e quais foram os seus resultados depois de adquirir o controle para a sua companhia.

Contudo pode-se averiguar que nas pequenas e microempresas fica mais fácil apurar os custos obtidos pela companhia, já nas grandes companhias a apuração é mais complicada, no mercado atual as grandes empresas estão dando mais importância ao controle de custos.


O que são os gastos?

Todo gasto é um sacrifício financeiro adquirido em troca de um produto ou serviço qualquer, ou seja, gasto é a obtenção de bens ou serviços. Só existem gastos quando houver reconhecimento contábil da dívida ou redução do ativo dado em pagamento. Só existem gastos quando houver reconhecimento contábil da dívida ou redução do ativo dado em pagamento. Os gastos podem ser classificados como investimentos e ao serem consumidos passam a ser custos ou despesas.

Qual é a definição de Custos?

O custo é o consumo relativo a um bem ou serviço que é empregado na produção. O custo também é classificado como um gasto, mas somente reconhecido como custo no ato de sua utilização para fabricação do produto ou execução de um serviço. São exemplos de custos a matéria-prima e a embalagem. Os custos podem ser identificados como direto e indireto e como fixo e variável.

Identificação dos Custos

Custos diretos:

São facilmente identificados no produto, incide nos materiais usados na fabricação do produto e sua mão-de-obra. Os custos diretos são aqueles em que os custos podem ser apropriados diretamente ao produto (MARTINS, 2001, pg. 52). Custos indiretos: necessitam da utilização de algum critério de rateio para apropriação de custos, são os custos que não são identificados perfeitamente nos produtos.

Custos variáveis

São os custos que variam conforme a produção, se a produção aumenta consequentemente os custos também aumentam, quanto mais se produz maiores serão os custos, um exemplo comum são a matéria-prima e as embalagens, pois quanto mais se produz mais quantidade de material será utilizado, o custo também será variado de acordo com as quantidades.

Custos fixos

São os custos que permanecem fixos independentes do volume de produção, pode-se alterar o volume de produção que o custo será o mesmo, um exemplo muito frequente é o aluguel da fábrica.

O que são consideradas como despesas?

A despesa é todo bem ou serviço consumidos direta ou indiretamente para a obtenção de receita. Assim como os custos as despesas também são gastos, são reconhecidas no ato da obtenção da receita.

As despesas não se referem às atividades produtivas da empresa. Todas as despesas estão direta ou indiretamente relacionadas à obtenção de receita, além disso, são itens que reduzem o patrimônio líquido da empresa.

Qual a importância do controle de custos?

A concorrência dentro do mercado empresarial está forçando as empresas a terem mais flexibilidade, tanto na redução dos preços dos produtos vendidos, quanto nas suas estratégias para ganhar mercado dentre seus concorrentes.

Dentro de uma empresa a redução de custos é um desafio que pode torná-la mais competitiva no mercado. O controle de custos é fundamental para manter a empresa competitiva no mercado atual, pois, faz-se necessário, cada vez mais, maximizar os lucros, aumentar a produtividade e sempre reduzir custos.

Também fornece informações que auxiliam no processo de tomada de decisões sob aspectos operacionais, legais e gerenciais, por isso as informações desse setor devem ser muito claras e diretas, o uso inadequado do controle pode causar sérias consequências e até o fechamento da companhia.

As empresas não devem reduzir custos somente no setor produtivo da empresa, pois há gastos em todos os setores, para que todos cooperem é preciso uma ligação entre todos eles, cada um deve estar ciente de sua parte.

Redução de custos nas grandes empresas

Atualmente as grandes empresas estão adotando o controle de custos para serem mais competitivas e se manterem no mercado, já que reduzir gastos tornou-se uma questão de sobrevivência.

Para que isso aconteça, elas passam por grandes transformações desde o corte de um simples cafezinho, até mesmo a redução da estrutura da empresa, e muitas vezes acabam recorrendo a medidas drásticas como demissão em massa ou fechamento de unidades.

Alguns Cases de referência

Um exemplo que pode ser citado é o caso da International Business Machines – IBM que adotou a estratégia redução de custos em 1993, após o americano Louis Gerstner assumir a administração e detectar que estava gastando mais do que faturando optou por um método radical de redução de custos, onde foram demitidos 37 mil funcionários e várias unidades fechadas.

Ao mesmo tempo em que fazia o corte, Gerstner tratava de redefinir as estratégias da IBM, o que só foi possível ao eliminar o excesso de gastos. Jack Welch assumiu como chairman da General Eletric em 1981 e fez uma verdadeira revolução na companhia. Ele eliminou várias camadas desnecessárias da estrutura da empresa para torná-la menos burocrática.

Reduziu o pessoal em 25 % ao final e fez cortes em todas as partes da empresa, apesar de radical essa redução produziu significativos resultados. Outro caso é o da Nokia Corporation que, desde o início deste ano, já demitiu cerca de 4 mil funcionários. Esse corte faz parte do programa de redução de custos que pretende reduzir os custos em mais de 700 milhões de euros (US$ 948,7 milhões), motivado pelo primeiro prejuízo trimestral antes de impostos sofrido pela companhia entre janeiro e março desse mesmo ano.

Já a Microsoft anunciou em janeiro deste ano um plano para tentar economizar US$ 1,5 bilhão ao ano, cortando 5 mil empregos, ou cerca de 5% de seu quadro de 96 mil funcionários, em 18 meses. O plano foi motivado principalmente pelo impacto causado à empresa pela queda nas vendas de computadores e pela recessão nos Estados Unidos. Entretanto, a Microsoft anunciou alguns funcionários sejam recontratados no futuro, como parte dos 2 mil ou 3 mil novos postos de trabalho que a empresa espera criar até meados de 2010.

Contudo, fechar fábricas e demitir funcionários não é a única maneira de redução de custos, a Nike, por exemplo, terceirizou a fabricação de tênis sem impacto algum para o negócio. Outra situação é a Telecom Italia Mobile – TIM, a estimativa é reduzir aproximadamente 800 milhões de reais, e os planos de reduzir pessoal direto estão descartados. Segundo Luca Luciani, presidente da empresa; estão previstas renegociações de contratos com os fornecedores de rede e de sistemas de tecnologia, além da revisão do modelo de atendimento ao cliente. No que se refere aos canais de venda, segundo ele, a empresa pretende alterar o sistema de comissão de vendas e incentivos, além de criar o conceito de multicanais na central de atendimento e de promover ações para descongestionar o sistema.

Já a Vale do Rio Doce está revendo o investimento previsto de 14,2 bilhões de dólares para 2009, e tentando simplificar os projetos em desenvolvimento, as linhas de produto e buscando reduzir produção em unidades de maior custo.

Além de se mostrar mais flexível em relação à formação do preço do minério de ferro, a Vale também está mudando a sua relação com fornecedores visando à redução de custos, além de planejar melhor a operação de frete e investir em frota própria de navios pelo fato de seus principais clientes serem da Ásia.

Segundo o diretor financeiro da Vale, Fábio Barbosa, a Vale está avançando na estrutura de custos, obtendo uma redução importante associada não só a volumes, mas em renegociação de preços e diminuindo a produção em minas de maior custo.

Fica evidente que muitas empresas de diferentes setores têm reduzido o número de funcionários e as jornadas de trabalho como solução para evitar gastos durante a atual crise econômica. Existem várias maneiras de se fazer redução de gastos além de demitir funcionários, essa pode ser a mais rápida, mas geralmente não é a raiz do problema e em pouco tempo os excessos de gastos voltam a aparecer por ser apenas uma medida paliativa.

Há outros meios como terceirização, firmar convênios com fornecedores, fazer parcerias com outras empresas para ganhar vantagem de escala e preço dos fornecedores, trabalharem com estoque mínimo, restringir e até cortar certos benefícios e regalias dentro da empresa, investir em novas tecnologias etc., que podem ser adotados conforme a necessidade da organização.

Portanto, deve-se fazer uma análise atenta e descobrir onde estão os exageros e resolver a causa do problema com medidas apropriadas.

Redução De Custos Nas Pequenas Empresas

Para uma melhor definição do controle de custos foi realizado um estudo de caso baseado em três microempresas de Francisco Beltrão, são elas: Pajeana Indústria e Comércio, Pastelaria Pastel Mania e Embalagens Luana. As empresas foram analisadas para uma comparação do conceito de redução de custos entre micro e grande empresa.

Estudo de Caso 1: Pajeana Indústria e Comércio

A empresa Pajeana Indústria e Comércio está localizada na Rua Pará, número1324, no Bairro Vila Nova. Dedica-se à fabricação de biquínis, pijamas, moda íntima e banho. É uma microempresa, por isso dedica-se muito a redução de custos, isso acontece porque a empresa não apresenta faturamento muito elevado, dessa forma a redução de custos ajuda a aumentar as vendas dando um lucro maior à empresa.

Na empresa Pajeana Indústria e Comércio o controle de custos é seguido diariamente. Para um bom controle de custos são fabricados produtos com tecidos que são reaproveitados, esses produtos são principalmente pijamas mais baratos que são feitos apenas com sobras amplas, mas que não podem ser aproveitados na confecção de pijamas inteiros e nem podem ser utilizados em biquínis por causa da estampa do tecido.

Com retalhos de tecidos diferentes são feitos os punhos, barras e golas que acabam dando um charme para o produto. Esses pijamas são fabricados para evitar o desperdício de pedaços amplos que não podem ser utilizados na fabricação de produtos primários e que seriam jogados fora.

Esses recursos também são utilizados em outros produtos secundários, como biquínis e roupas íntimas de baixo valor, os restos de tecidos utilizados nesta área são muito pequenos e não correspondem ao tamanho adequado para os de primeira linha, assim são feitos produtos com um tamanho menor, para uma linha infantil, ou mais básica. Todos os tecidos se não fossem reutilizados seriam desperdiçados, mas com seu reaproveitamento acabam gerando lucros extras para a empresa, com a reutilização a empresa fabrica produtos mais baratos sem muitos gastos.

Dessa forma a empresa atinge outro público mais inferior. Essas peças trazem para a empresa novos clientes e lucros maiores, se não houvesse controle de custos a empresa não teria tantos clientes, como tem atualmente, e o faturamento seria menor. 

Estudo de Caso 2: Pastelaria Pastel Mania

A Pastelaria Pastel Mania que está localizada na Avenida União da Vitória e se classifica como microempresa, pois seu faturamento é inferior a R$ 240.000 anualmente.

O controle de custos é feito de modo a contemplar a maioria dos setores. Para reduzir custos é realizado corte de funcionários quando diminui a demanda, o que ocorre no período de inverno; os pastéis são produzidos quando o cliente faz o pedido, pois o produto é perecível e há muitas opções de recheios, o que exigiria uma grande quantidade de pastéis e espaço adequado para armazenar tudo; na hora da produção, as sobras de massa são reaproveitadas, e os recheios são preparados na proporção da demanda diária estimada.

As compras de alguns produtos são feitas em supermercados, pois é mais vantajoso comprar nestes do que diretamente dos fornecedores/distribuidores devido ao preço praticado.

Outra forma de redução de custos utilizada é a fabricação própria da massa, por ser mais cara a terceirização. Também procuram fazer a limpeza do chão com baldes de água ao invés de usar a mangueira. Há ainda a reciclagem da gordura vegetal pela Ambiente Vitare Procof, e a pastelaria recebe em troca detergente fabricado com a gordura.

Considerações Finais

É importante usar de inteligência e sensatez na hora de cortar custos. De nada adianta estabelecer um mesmo percentual de redução para todas as áreas, é necessário levar em consideração a estratégia da empresa, quais são os departamentos mais importantes para o negócio e diminuir os custos em áreas que não afetem o desempenho no mercado, a qualidade do produto ou do serviço ao cliente.

Outro aspecto importante e que ficou evidente nos exemplos de redução de custos nas grandes empresas citados anteriormente foi que, quando se fala em cortar gastos, a primeira providência é demitir funcionários.

Como já foi dito anteriormente, essa é uma medida que traz resultados imediatos, porém paliativa, principalmente se o excesso de gastos não é com a folha de pagamento. O problema não será resolvido e a empresa pode ainda ter a sua produtividade diminuída por falta de pessoal.

Deste modo pode-se ressaltar que o controle de custos para uma empresa é de extrema importância para que ela possa permanecer no mercado em que atua de uma forma mais competitiva e com lucratividade.

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando.  

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área de Administração e Negócios.

Mais artigos sobre o tema