Os principais remédios homeopáticos

A homeopatia emprega mais de dois mil remédios diferentes, extraídos de substâncias vegetais, animais e minerais. Conheça aqui os principais e as características de cada um deles.

A relação que se segue descreve os principais remédios homeopáticos e suas características fundamentais.

Quando não for possível encontrar um medicamento que apresente exatamente a sintomatologia buscada, pode-se usar aquele que mais se aproxima das características do doente a ser tratada.

Nos casos mais complexos, no entanto, é essencial ouvir a opinião de um médico homeopata experiente.

Para os casos simples e corriqueiros, como resfriados, gripes, pequenas inflamações, cólicas, etc., pode-se escolher um ou mais remédios e aplicá-los independentemente de um maior aprofundamento na questão da individualização pormenorizada do medicamento. 

Abaixo selecionamos alguns dos remédios homeopáticos que podem ser utilizados para as mais diversas finalidades. Confira abaixo:

Bufo rana

Pessoas moralmente fracas. Tendência à infantilidade e à imbecilidade. Uso para crianças débeis, prematuramente senis. Desejo de solidão. Impotência. Tendência de pegar no pênis constantemente. Riso e choro fáceis. É muito eficaz no tratamento de antraz (infecção provocada pelo Bacillus anthracis, comum nos animais e rara no homem), se usado no início da doença. Ardor nos ovários e útero, dismenorréia, quisto do ovário, cancro uterino. Regras precoces com dores de cabeça. Menstruação suprimida. Corrimentos sanguinolentos.

Calcium arsenicosum

Coração fraco, com palpitações. Grande depressão mental. Mulheres gordas. Epilepsia. Dor de cabeça semanal que melhora se o paciente deitar sobre o lado doente. Impaludismo crônico. Gânglios inguinais inflamados. Câncer do útero. Alivio a dor do câncer no pâncreas.

Iodum 

Come bem, mas emagrece cada vez mais. Alívio ao comer. Marasmo infantil. Caquexia (desnutrição profunda) das moléstias crônicas. Ansiedade agravada pelo repouso. Hipertrofia e endurecimento das glândulas.

Iris versicolor 

Dores de cabeça, sobretudo gástricas ou biliosas. Congestão hepática com diarréia e flatulência. Dores localizadas, acima dos olhos, principalmente à direita. Náuseas, às vezes seguidas de vômitos azedos. Alívio ao caminhar ao ar livre.

Kalium arsenicosum 

Pessoa nervosa e anêmica. Pequenos nódulos debaixo da pele. Acne. Coceira insuportável. Psoríase (afecção da pele formada por escamas secas) e eczema que pioram com o calor. Sensação de língua grande.

Kalium bichromicum 

Indicado para os casos em que há catarro e ulcerações sem dor. Moléstias dos olhos, nariz, boca, garganta, pele, útero, vagina e uretra. Eczema do couro cabeludo e do ouvido. Sarampo e moléstias da laringe. Os sintomas se agravam pela manhã.

Kalium bromatum 

Depressão, melancolia, perda da memória. Mania de perseguição, medo de ser assassinado, tendência ao suicídio. Torpor. Ataques apoplécticos. Sono agitado, pesadelos, ranger de dentes. Acne facial em mulheres sensíveis ou nervosas. Quistos do ovário. Soluços persistentes.

Kalium iodatum 

Remédio especialmente indicado para a sífilis e todos os sintomas dela decorrentes. Arteriosclerose. Aneurisma. Reumatismo e dores ósseas.

Mercurius corrosivus 

Principal remédio da disenteria e da enterite. Mau hálito. Cistite. Presença de albumina na urina de mulheres grávidas. Importante remédio também para os olhos e a garganta. Deglutição dolorosa. Faringite e amigdalite agudas.

Mercurius dulcis 

Excelente remédio em qualquer caso de diarréia infantil. Cirrose e congestões hepáticas. Inflamações do ouvido médio.

Urtica urens 

Remédio para a falta de leite e para o cálculo renal. Enurese (incontinência urinária) e urticária. Formigamento, coceira, queimadura e brotoeja. Reumatismo associado a erupções da pele.

Veratrum album 

Cãibras, suores frios, vômitos e cólicas. Diarréia aguda com dor de barriga. Sensação de queimadura interna. Dores de cabeça com náuseas. Face pálida e fria. Sensação de gelo envolvendo a cabeça. Sede violenta. Colapso. Febre palustre. Melancolia.

Vipera torva 

Congestão crônica do fígado, dilatação e inflamação das veias. Sensação de queimadura. Congestão dolorosa do fígado, com icterícia e febre. Reflexos exagerados. Epistaxe (perda de sangue pelas fossas nasais).

Zincum metallicum 

O que e ferro é para o sangue o zinco é para os nervos. Esgotamento nervoso e cerebral. Incessante e violenta sensação de inquietação dos pés e nos membros inferiores, necessitando movê-los constantemente. Neurastenia. Tremor geral. Moléstias do cérebro. Asma. Bronquite.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira os cursos de Introdução a Homeopatia – USPHomeopatia e Fitoterapia e Homeopatia.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema