Projeto Contando Histórias

A magia da leitura lúdica realizada pela coordenadora da sala de leitura, apresentando diversos gêneros literários infantis e juvenis, acontecendo quinzenal com todas as turmas da escola, onde o encanto dos contos de fadas, dos causos, das fábulas, lendas, causos e mitos, irão de encontro com o aluno na sala de aula, demonstrando encantamento e ao mesmo tempo, desenvolvendo o gosto e o prazer dos educandos pela leitura.

Problema

A leitura a partir de vários gêneros literários e de forma lúdica pode encantar, conquistar e ao mesmo tempo desenvolver o gosto dos alunos para esse mundo mágico?

Objetivo geral

Disseminar a magia das histórias da literatura infantil, juvenil e seus derivados com ludicidade, envolvendo e desenvolvendo o gosto, o prazer e o encantamento dos alunos pelo mundo mágico da leitura.

Objetivos específicos

Identificar a importância da leitura com histórias infantis, juvenis, dos contos, dos causos, das fábulas, mitos, lendas, cordéis; Experimentar a leitura encantada e lúdica, saboreando pelo prazer de ouvir as histórias lidas e contadas.

Envolver-se no mundo mágico da leitura, através de recursos atrativos, lúdicos e cativantes; Compreender o mundo mágico e imaginário da leitura como algo a ser descoberto, algo a alicerçar o conhecimento do mundo que nos cerca; Utilizar a leitura lúdica e a contação de histórias como algo favorável para o desenvolvimento da leitura com gosto e espontaneidade.

Avaliar as diversas histórias lidas e contadas com ludicidade e encantamento, como algo necessário a alicerçar e a desenvolver o gosto e o prazer dos alunos pelo mundo mágico da leitura;

Qual a importância de saber contar histórias? 

Nem dá pra balançar, fingir hesitar… Rota direta, o Sítio do Picapau Amarelo ! Neste perfeito território da infância , mil refúgios secretos para quem é criança, para quem quer voltar a ser…Para ouvir , ler ou inventar histórias, não há lugar melhor do que lagartear ao sol, debaixo da jabuticabeira…!!! (Fanny Abramovich)

A magia e o encantamento que uma história lida ou contada pode causar em qualquer pessoa quando ouve, é algo que aos poucos temos que ir acordando e passando esse mesmo gosto dos tempos em que ouvíamos as histórias e os causos contados ou lidos pelos nossos pais, avós ou professores.

Hoje com tantas tecnologias, com o surgimento de tantos brinquedos eletrônicos, com tantos compromissos e encargos das escolas e também das famílias, vemos que as histórias mágicas vindas da literatura infantil, juvenil e da cultura popular, estão sendo esquecidas pelas famílias ou pouco trabalhadas nas escolas. 

Deparamos na realidade escolar, ao se trabalhar com a leitura, onde os textos, na maioria das vezes, têm apenas as funções da interpretação ou para a produção de algo escrito ou reescrito, perdendo o lado mágico do faz de conta, do lúdico, da imaginação, do prazer e do encantamento do aluno em escutar e saborear com as asas da imaginação.

Desejamos que os nossos alunos sejam leitores, porém, nós enquanto responsáveis pelo processo ensino-aprendizagem, envolvemos nossos alunos com a escuta de bons textos, de bons livros ou com a magia da contação de histórias e causos do interesse deles? Sobre isso podemos citar uma frase do professor Edmir Perrotti, da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, do curso de Políticas Públicas de Comunicação de Leitura, onde ele diz o seguinte: “Contar histórias é uma arte, é fantástico e tem de ser cultivado desde muito cedo. O país preocupa-se em alfabetizar a população e, no entanto, não tem feito o mesmo esforço para que os cidadãos brasileiros sejam leitores.” (Revista Pátio, julho/setembro/2010)

Ao refletir as palavras do professor Edmir Perrotti, vemos a grandiosidade das histórias lidas ou contadas, pois se pretendemos desenvolver bons leitores, devemos envolvê-los por primeiro nesse mundo maravilhoso e encantador, ou seja, lendo para os alunos e junto com os alunos. Também contando histórias com ludicidade, com criatividade e imaginação. 

Tudo isso contribui para o desenvolvimento de possíveis leitores, além, é claro, do contato com a fantasia e a magia das maravilhas encontradas no mundo da leitura, no viés da imaginação, onde o aluno descobre o prazer em ouvir uma boa história lida ou contada e ali descobre sozinho a saborear o mundo imaginário.

A leitura não deve ser trabalhada apenas com intuito de cobranças e produções, mas em primeiro lugar, devem-se buscar mecanismos pedagógicos para o desenvolvimento livre e autônomo da mesma. 

Quando almejamos alunos leitores, produtores e escritores devemos encantá-los e seduzi-los com leituras próprias, encantadoras e marcantes. Quando realizamos o ato da leitura, devemos demonstrar encanto ao ler ou ao contar, internalizar os personagens e o narrador, vivenciar com alegria o ato da leitura.

Partindo da intenção de realizar leituras dos livros de literatura infantil e juvenil e a contação de histórias , é que a coordenadora da sala de leitura da Escola Estadual de Ensino Fundamental Julieta Vilela Velozo, pretende desenvolver o projeto “Vem vindo histórias”, sendo este com o intuito de levar a leitura e as histórias de encontro com todos os alunos matriculados.

Vemos que nossos educandos leem pouco ou muitas vezes emprestam livros somente porque será cobrado algo em relação à leitura. Na verdade, nossos alunos precisam desenvolver o gosto prazeroso e amoroso pela leitura, mas para isso precisa ser seduzido e conquistado. Assim, este projeto vai de encontro com o aluno na sala de aula e fazer dali um lugar mágico, encantador e inesquecível. 

Utilizando recursos lúdicos para conquistar um público de futuros leitores. Pretende-se que o aluno escute, saboreie e viaje na imaginação, sem cobranças e sem limites, apenas pelo prazer de escutar ou contemplar uma bela história lida ou contada.

Procedimentos metodológicos

Para realizar as leituras e a contação de histórias de maneira mágica e lúdica, a coordenadora da sala de leitura irá de encontro com os alunos na sala de aula, preparando cronograma e planejando com antecedência o acontecimento dessas atividades. 

Contará também com o apoio dos professores abrindo espaços nas aulas para que este momento mágico venha acontecer, além de suporte pedagógico da escola e recursos materiais. 

Assim as histórias mágicas do “Projeto Vem Vindo Histórias” acontecerão da seguinte maneira: ü Leituras de livros infantis e juvenis da sala de leitura, dentre autores como: Monteiro Lobato, Eva Furnari, Vinicius de Moraes, Tatiana Belink, Cecília Meireles, Sylvia Orthof, Ziraldo, entre outros. ü Leituras e contação de histórias de Grim, contos de Andersen, contos africanos, histórias encantadas, histórias de assombração, contos de fadas, fábulas, literatura de cordel, entre outras; Leitura na hora do recreio – levar gibis, livros e montar bancas de livros no momento do recreio deixando os alunos livres para lerem conforme o gosto deles; Leitura de livros com a sacola literária – onde as turmas de 1º ao 5º ano receberão as sacolas com um livro apropriado para a faixa etária, este livro deve passar por cada aluno, sendo entregue e explorado a partir da leitura de todos. 

Será uma sacola por série; ü Leitura de livros com o carrinho de histórias – será utilizado um carrinho de supermercado para levar os livros até os alunos, seja no recreio, seja nas salas de aula; A contação e a leitura de histórias citadas a cima acontecerão também através de fantoches, dedoches, palitoches e avental de histórias – motivando e incentivando o prazer pelos livros e pelas histórias, vemos como leitura lúdica.

Avaliação

Serão avaliadas as capacidades de conhecimentos e compreensão dos alunos diante das histórias lidas e contadas, diante das informações identificadas interpretadas e/ou reconhecidas, pelo gosto de ouvir, sentir e presenciar momentos mágicos das histórias. 

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde no assunto!
Conheça os cursos na área da Educação.

Mais artigos sobre o tema

Educação

O saque no volei

O Voleibol, também conhecido como Vôlei, é um dos esportes coletivos mais difundidos e praticados no Brasil. Faz parte da grade curricular da Educação Física

ler artigo »