Sistema esquelético: Tipos de substância óssea

Esqueleto é um nome genérico dado a estruturas de sustentação, principalmente de seres vivos, podendo ser usado também em outras áreas, como engenharia e construção.

sistema esquelético é constituído de ossos e cartilagens, além dos ligamentos e tendões. O esqueleto é responsável por sustentar e dar forma ao corpo. Ele também protege os órgãos internos e atua em conjunto com os sistemas muscular e articular para permitir o movimento.

Quais os tipos de substâncias ósseas?

Existem dois tipos de substância óssea dentro dos ossos. A substância compacta (osso compacto) e a esponjosa ou trabecular (osso esponjoso).

São diferentes pela quantidade relativa de material sólido e pelo número e tamanho dos espaços que contém.

Todos os ossos apresentam uma camada fina superficial de osso compacto ao redor de uma massa central de osso esponjoso, exceto nas partes em que o osso esponjoso é substituído por uma cavidade medular.

Na substância compacta, as lamínulas de tecido ósseo (elementos que constituem os ossos) encontram fortemente unidas umas as outras sem que haja espaço livre. Este tipo de substância é mais denso e rígido.

Na substância esponjosa as lamínulas de tecido ósseo encontram mais irregulares em forma e tamanho e deixam espaços (lacunas) que se comunicam umas com as outras.

Você sabia? Que os ossos compactos são os responsáveis por oferecer resistência para a sustentação de peso.

Sistema esquelético: Conceito e funções do esqueleto

Osteologia é o estudo dos ossos. Esqueleto é o conjunto de ossos e cartilagens que se interligam para formar a base de sustentação do corpo do animal e gerar função.

Ossos são definidos como peças rígidas e esbranquiçadas de números, coloração e formas variáveis.

Fazem parte das funções do esqueleto, proteção de órgãos como o coração, pulmão e sistema nervos central através da caixa torácica, crânio e coluna vertebral, respectivamente.

Sustentação e forma ao corpo. Local de armazenamento de íons (Ca, P), pois em grande parte será usado durante a gravidez como forma de calcificação fetal, pela reabsorção destes íons armazenados no organismo materno.

Além disso, também tem como função funcionar como um sistema de alavancas que em associação com os músculos causam um deslocamento de todo o corpo ou parte dele.

Produção de células do sangue através da medula óssea encontrada dentro dos ossos.

Classificação dos ossos

A classificação mais comum dos ossos, de acordo com a sua forma, em cinco tipos principais: longos, curtos, planos, irregulares e sesamoides. Observe a seguir as principais características de cada tipo:

  • Ossos longos: apresentam maior comprimento em relação à largura e espessura. Entre seus exemplos, estão o fêmur e a ulna.
  • Ossos curtos: todas as dimensões (comprimento, largura e espessura) são equivalentes. Entre seus exemplos, estão o tarso e o carpo.
  • Ossos planos ou laminares: possuem fina espessura e comprimento e largura equivalentes. Como exemplo, podemos citar os ossos do crânio.
  • Ossos irregulares: não apresenta uma forma geométrica definida. Como exemplo, podemos citar as vértebras.
  • Ossos sesamoides: são pequenos e arredondados, seu principal exemplo é a patela.

Esses diferentes tipos de ossos estão ligados uns aos outros por meio das articulações ósseas, que podem ser móveis, como as do joelho, ou fixas (não permitindo a movimentação), como as dos ossos do crânio.

Gostou do artigo? Inscreva-se no blog, conheça os cursos da área e continue conosco.  

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Biologia.

Mais artigos sobre o tema