A Linguagem e a Sociedade

A Linguagem e a Sociedade

Uma língua, seja ela qual for, tem a função de permitir a comunicação entre os indivíduos. Essa é sua função primordial. Há uma relação direta e indissolúvel entre sociedade e língua ou a linguagem e sociedade, que não permite que se pense em indivíduos vivendo conjuntamente sem o estabelecimento de comunicação entre si e, da mesma forma, não é possível a comunicação sem que haja uma convenção social a respeito dessa comunicação, o que chamamos de língua.

O que é Língua?

Língua nada mais é que um conjunto de convenções sociais historicamente constituídas, que permite que os seres humanos se comuniquem entre si. Somente os seres humanos têm essa capacidade, uma capacidade relacionada talvez com algum dispositivo biológico, que permite que se formule e se entenda um conjunto de sons e a eles se associe um sentido.


É possível que outros seres vivos se comuniquem como é o caso, por exemplo, das abelhas, que, com um conjunto de movimentos (danças) são capazes de transmitir informações a respeito da localização de alimento ou mesmo do risco iminente à colmeia, porém não se pode confundir esse tipo de comunicação, de propósito restrito, com linguagem ou mesmo língua.


Da mesma forma, observam-se alguns pássaros que são capazes de produzir um conjunto de sons muito parecidos com os sons produzidos pelos seres humanos, o que não permite às aves, porém, dialogar com seres humanos ou entre si, estabelecendo um raciocínio a respeito dos sons produzidos e produzindo, como os seres humanos, outros conjuntos de sons, como resposta.


Os macacos, animais que guardam grande semelhança com o homem, também não possuem um mecanismo capaz de estabelecer comunicação por meio da língua, ainda que seu raciocínio beire o raciocínio humano.

A linguagem e a comunicação são inerentes


A linguagem e a comunicação por meio de uma língua são, portanto, atividades estritamente humanas.

A facilidade com que uma criança adquire sua língua materna é algo quase inexplicável, levando em consideração a complexidade de uma língua.


Em aproximadamente três anos, adquire-se um conjunto razoavelmente grande de palavras, aliado às regras de uso da língua, as chamadas regras da gramática dos usuários de uma língua, algo que permite que se estruturem frases coesas e coerentes, ou seja, que permite que se diga “O bebê está com fome” em vez de “Fome bebê com está”, uma operação que parece simples, mas que possui uma grande complexidade, mesmo para adultos que tentam adquirir uma segunda língua.


Além dessa facilidade na apreensão das estruturas e do léxico (palavras), some-se a isso a estruturação, por parte da criança, de frases nunca ouvidas, demonstrando sua capacidade criativa e não somente reprodutiva, provando que o ser humano possui uma estrutura em seu cérebro capaz de criar e modificar a língua.


É essa capacidade única que coloca o homem como espécie central do planeta terra, essa capacidade de se organizar em sociedade e se comunicar que faz do ser humano um animal capaz de exercer dominação sobre outras espécies e permite-lhe, dentre outras coisas, o desenvolvimento e a manipulação de objetos, o que o torna tão diferente das demais espécies.


O que permite a esse ser alterar seu meio e traçar o seu destino, mas, por outro lado, o que lhe permite galgar a própria destruição.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde no assunto!
Conheça os cursos na área da Educação.

Mais artigos sobre o tema

Educação

O saque no volei

O Voleibol, também conhecido como Vôlei, é um dos esportes coletivos mais difundidos e praticados no Brasil. Faz parte da grade curricular da Educação Física

ler artigo »