Classificação dos Jogos

A classificação dos jogos tem como objetivo padronizar, mostrar a sua função dentro de um programa de lazer e recreação. Ela é muito extensa e seria impossível citar todos, mas podem ser associadas em diferentes categorias que surgiram por alguns autores.

Abaixo, elencamos as principais classificações dos mais variados tipos. Confira!

Na visão de Ferreira (2003), os jogos são classificados da seguinte forma:

Grandes jogos:

São os jogos que têm grande número de participantes e que é muito difícil de controlar.

Pequenos jogos

são aqueles que os participantes precisam demonstrar velocidade, destreza e força.

Revezamento ou estafeta

são jogos que são organizados pelo revezamento dos participantes para a concretização das atividades, deve ser realizada em grupo e respeitar as potencialidades de quem participa do jogo, é um jogo muito indicado para a infância, exigem combinados como correr, saltar, girar.

Aquáticos

são jogos realizados dentro d’água, têm um valor terapêutico por diminuir o impacto causado pelo solo.

Jogos sensoriais

são utilizados os sentidos (visão, tato, audição, olfato e o paladar), é muito bom para desenvolver a capacidade de raciocinar, pensar e minimiza a tensão.

Jogos sociais de mesa

Geralmente são realizados na mesa, de cunho educativo, sem despertar o interesse de jogos de azar.

Não basta falar apenas sobre as classificação e tipos de jogos, é necessário falar também sobre habilidades e interesses de acordo com cada modalidade. Para ajudar nessa compreensão, trazemos Caillois (1994), que analisa as habilidades e interesses, dividindo-as em:

  • Jogos de azar: são os jogos praticados em “cassinos”, bancas, mesas, roletas, bingo, loterias.
  • Jogos de competição: esse jogo tenta criar situações ideais de competição, mas isso nunca será alcançado, já que o meio interfere de diferentes formas na construção do indivíduo.
  • Jogos de imitação: são jogos em que os participantes incorporam em si o papel de determinado personagem, nas crianças este jogo se caracteriza pela imitação do adulto, o prazer está em se passar por outro.
  • Jogos de vertigem: esse jogo tem o objetivo de destruir a estabilidade de percepção do corpo humano, ou seja, busca atingir certo tipo de espasmo, afastamento da realidade e transe. A criança sabe que ao rodar rapidamente, atinge um estado de fuga e evasão. Isso pode acontecer com giros, volteios, rápidas trocas de direção.

Antes entendemos a visão de Ferreira sobre a classificação dos jogos e as habilidades necessárias na percepção de Caillois (1994) e agora, queremos trazer a visão de Melo (1981) sobre as classificações. Para ele, elas são as seguintes:

  • Jogos de seleção: esses jogos utilizam a separação das equipes ou dos participantes com par ou ímpar, palitinhos.
  • Jogos gráficos: são realizados em cima de algum traçado ou desenho como, por exemplo, a amarelinha, xadrez, dama.
  • Jogos de competição: são disputados por meio do físico entre participantes, como as pegas, cabo de guerra, disputa de braço.
  • Jogos de salão: exigem a coordenação motora fina em ambientes fechados ou restritos, como o baralho, quebra-cabeça.
  • Jogos com música: são realizados ao som de um ritmo, como o karaokê, cantigas de roda.

Dentro dessas importantes definições, é importante também compreender como as atividades se separam em ativas e passivas.

Atividades ativas são:

a) Atividades motoras: são aquelas que exigem um físico bem preparado, como os jogos infantis e os esportes em um todo.
b) Atividades intelectuais: utiliza mais a inteligência, como o jogo de xadrez, quebra cabeça.
c) Atividades artísticas: são aquelas que podem ser: desenhos, pinturas, esculturas.
d) Atividades de risco: é uma atividade que o participante coloca em provação sua própria integridade física como paraquedismo, voo livre, mergulho profundo.

E, atividades passivas:

a) Atividades sensoriais: os participantes interagem com a atividade como, torcida de estágio, que grita, balança os braços.
b) Atividades Transcendentais: se mistura com o ócio (é “nada fazer” de forma lúdica, positiva e opcional. Pode até ser uma opção de lazer) pela participação do público, como ver pinturas em museu, admirar o pôr do sol, ouvir música.

A classificação dos jogos por faixa etária

a) Adulta: são jogos para maiores de dezoito anos.
b) Infantil: são para crianças com até sete anos.
c) Infanto juvenil: são para crianças de oito a doze anos.
d) Juvenil: são para jovens com mais de doze anos.
e) Mista: são para várias faixas etárias, como netos e avós juntos.
f) Terceira idade: são para as pessoas que têm mais de sessenta anos.

Ambiente de realização dos jogos: Internos e Externos

Internos

São realizados em salão de festas, de ginásticas, musculação, ginásios esportivos. Salões de jogos podendo jogar: sinuca, tênis de mesa e outros. Salões de jogos de mesa: buraco, biriba, dama. Estande fechados: como tiro ao alvo e arco e flecha; sala de jogos eletrônicos.

Externos

São realizados em campos de futebol, beisebol etc.; quadras poliesportivas com os esportes individuais e coletivos; playgrouds infantis; piscinas; pátios para comemoração de datas especiais; pistas de atletismo; hortos com pistas diversas, quadras, lagos, ciclovias.

Gostou desse artigo? Inscreva-se no nosso blog e continue nos acompanhando.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde no assunto!
Conheça os cursos na área da Educação.

Mais artigos sobre o tema

Educação

O saque no volei

O Voleibol, também conhecido como Vôlei, é um dos esportes coletivos mais difundidos e praticados no Brasil. Faz parte da grade curricular da Educação Física

ler artigo »