Educação Física, a Cultura Corporal do Movimento

Educação Física no Brasil passou por várias fases para poder ser reconhecida como ela é hoje, foi um processo de transformação que ocorreu ao longo do tempo, afinal de contas não paramos no espaço, e muitas coisas vão mudando e muito ainda vai mudar e isso é inegável, portanto, é imprescindível que todo professor de educação física conheça-a, pois tem todo um histórico de colaboração que devemos considerar importante para a atual educação física estudada nas escolas, para que se faça uma reflexão do contexto atual e corrigir muitos erros ainda cometidos por muitos profissionais.

São tendências (higienista, militar, pedagogista, competitivista e popular), que ajudam a entender esse processo de conjuntura que sofre a educação física brasileira, que por sinal, muito ainda vai mudar.

A Educação Física como área de conhecimento

Hoje a Educação Física é entendida como uma área de conhecimento da Cultura Corporal de movimento e deve cuidar do corpo não como algo mecânico, visando apenas o desenvolvimento do aspecto físico, independentemente dos demais, como era anteriormente, décadas atrás, mas sim na perspectiva de sua relação com os outros sistemas: o mental, o emocional, o estético, o religioso entre outros.

A mesma deve ser compreendida como uma disciplina que introduz e integra o aluno na Cultura Corporal do movimento, alinhando-se aos objetivos educacionais, facilitando e promovendo a educação do corpo e movimento para a diversidade, formando o cidadão que vai reproduzi-la e transformá-la, instrumentalizando-o para usufruir dos jogos, dos esportes, das danças, das lutas e das ginásticas em benefício de sua qualidade de vida e consequentemente contribuindo com o desenvolvimento do indivíduo nas demais disciplinas, porque, se o ser humano possui uma prática de atividade física saudável, poderá contribui para o desenvolvimento moral, social e cultural através da interação com seus pares, o que permite o mesmo reconhecer-se no meio, possibilitando ao aluno desenvolver valores como respeito mútuo, confiança e muitas outras características fundamentais para o desenvolvimento integral do indivíduo.

Sendo assim, se faz necessário ostentar planos de ensino inclusivo e participativo para suplantar o histórico da educação física, que, embora estejamos em pleno século XXI, ainda adota-se em muitos momentos a seletividade do indivíduo em aptos ou inaptos devido não dominar determinado gesto motor ou por afinidade ou não afinidade a determinada modalidade esportiva, levando alguns alunos a se auto excluírem por não dominar especifico gesto mecânico do movimento.


A percepção dos Gestores Escolares

É essencial que gestores escolares proporcionem oportunidade para que todos tenham ascensão ao conhecimento da cultura corporal, como um agrupamento de informação indispensável para o desenvolvimento e exercício da cidadania de forma democrática.

Mesmo que a Educação Física partilhe e evidencie a pratica esportiva, muitos professores acabaram esquecendo a ciência e experiência dos métodos produzidos ao longo da história da humanidade, pelo fato de encontrarmos educadores descomprometidos e enraizados em determinadas atividades de caráter excludente.

Educação Física é um vultoso instrumento para a formação e a inclusão social do educando, é uma disciplina que permite trabalhar o esporte educacional com vistas ao exercício da cidadania através de todos os benéficos que o esporte traz aos seus praticantes.

Ficou interessado e quer saber mais sobre o assunto? Confira o curso de Treinamento Funcional e conheça nosso portfólio de cursos na área de Educação Física e Esporte.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde no assunto!
Conheça os cursos na área da Educação.

Mais artigos sobre o tema

Educação

O saque no volei

O Voleibol, também conhecido como Vôlei, é um dos esportes coletivos mais difundidos e praticados no Brasil. Faz parte da grade curricular da Educação Física

ler artigo »