Medidas: Estudo de escalas e cotas

Você já ouviu falar em escalas? As escalas servem para representar algo em tamanho reduzido, sem alterar suas dimensões reais. Vamos supor que você queira desenhar seu automóvel, e sabe que ele mede 2,5 metros e meio de largura por 5 metros de comprimento.

Para desenhar o que você deseja

Você deseja desenhar exatamente o que vê, sem alterar as proporções e medidas do seu “modelo”, em um papel tamanho A4. E como se faz isso? Utilizando medidas e padronizações de escala, que você está prestes a conhecer.

Pegue uma régua qualquer que você tenha em casa. As réguas de uso caseiro ou escolar possuem a escala 1:100, que é universal. E o que quer dizer isso? Que 1 centímetro na escala 1:100 é igual a 1 metro do tamanho real.

Logo, se você for desenhar um automóvel de 2,5 metros de largura por 5 metros de comprimento com sua régua, você vai marcar 2,5 centímetros de largura, por 5 centímetros de comprimento. Viu como é simples a lógica das escalas?

Mas nem sempre poderemos imprimir todos os nossos projetos na escala 1:100. Há em desenho técnico uma vasta opção de escalas, para você escolher aquela que mais se adéqua ao tamanho do seu projeto, ou mesmo aquela que irá enfatizar os pontos mais importantes que você queira destacar em seu desenho.

Arquitetos e desenhistas técnicos e a realização de projetos

Arquitetos e desenhistas técnicos que apreciam realizar seus projetos técnicos à mão, utilizam um equipamento de trabalho chamado “escalímetro”.

O escalímetro nada mais é que um conjunto de “réguas” em escalas diferentes, para que seja possível efetuar um projeto em vários “tamanhos” diferentes, sem alterar suas medidas reais. Fazem parte das escalas de um escalímetro:

• Escala 1:100

• Escala 1:50

• Escala 1:75

• Escala 1:20

• Escala 1:25

Um detalhe interessante em relação ao escalímetro é que essas escalas padrões podem ser “readequadas”. Basta acrescentar um “0” ao final do valor da escala, e seu desenho terá proporções maiores. Exemplo: Quero desenhar a quadra da minha casa, e não cabe na escala 1:50. Mas na 1:500 cabe em meu papel. Como assim? A lógica é simples: se na escala 1:50, 1 centímetro equivale a 1 metro da medida real, na escala 1:500, 1 centímetro do seu escalímetro vai ser igual a 10 metros da medida real. Percebeu? Quanto maior o número da escala, menor o desenho e seus detalhes.

Entendendo mais sobre Cotas


Agora que você já compreendeu o conteúdo sobre escalas, falemos um pouco sobre as cotas. Cotas nada mais são, de forma bem simplificada, as medidas do seu projeto. Ou seja, a representação gráfica das dimensões no desenho técnico de um elemento, por meio de linhas, símbolos, notas e valor numérico em uma unidade de medida. As linhas de cotas são utilizadas sempre que você sentir a necessidade de mostrar a medida de um elemento ou outro, como o comprimento de uma parede, janela ou qualquer outro elemento visto em planta baixa.


Já que estamos falando em medidas e cotas, seguem algumas dimensões padrões para projetos. Prezando sempre a ergonomia e conforto dos espaços, é interessante que você as memorize e sempre utilize em seus futuros projetos:

• Pé-direito (Altura da parede)= 
mínimo de 2.50m para banheiros e corredores, e mínimo de 2,80m para as demais dependências.

• Portas: Externas = 
Devem ter 0,90m; Internas = Devem ter 0,80 m; Portas de banheiros, lavabos e áreas de serviço = Devem ter 0,70 m. Lembrando que todas as portas possuem altura padrão de 2,10 m.

• Largura dos corredores = 
mínimo 0,90 m.

• Abertura mínima para ventilação / iluminação (janelas) = 
1 / 6 da área do piso. Exemplo: Se uma cozinha possui 12 m² de área, o tamanho mínimo da janela deve ser de 1m de altura x 1 metro de largura (2 m²) ou seja, 1/6 do valor da área total.

• Inclinação dos telhados= 
Telhas de barro= mínimo de 30%. Telhas de fibrocimento (“Eternit”) = mínimo de 12%.

• Laje = 
Para representação em projetos, a espessura média deve oscilar entre 10 e 12 cm, nunca menos que isso.

• Paredes = 
Para representação em projetos, considerar sempre 0,15 m (15 cm).

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando!

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto! Conheça os cursos na área da Engenharia e Construção.

Mais artigos sobre o tema