Níveis Linguísticos: Quais são?

Se comunicar é inerente do ser humano. Quando criamos começamos a desenvolver a fala e a ser incentivado a este desenvolvimento com desenhos, músicas e até mesmo a leitura pelos próprios pais.

interação verbal entre os humanos é possível por meio das palavras e pode ser realizada por meio da fala e/ou da escrita. Dependendo da situação comunicativa, os usuários das línguas podem eleger qualquer um dos diferentes níveis de linguagem para interagir verbalmente com os outros.

Isso significa que existem linguagens diferentes para ocasiões distintas, ou seja, em toda situação comunicativa, os falantes elegem o nível de linguagem mais adequado para que tanto o emissor quanto o receptor das mensagens possam compreender e ser compreendidos.

No artigo dessa semana, separamos alguns níveis linguísticos e explicamos melhor sobre eles abaixo. Confira:

Nível Fonética-Fonologia

Sistema Fonológico

É o inventário de sons que ocorre na linguagem e as regras para combinar os sons em unidades significativas.

Fonética

É o estudo da fisiologia ou produção motora dos sons da fala e sua produção acústica. O conhecimento fonológico de uma língua inclui conhecer as regras para combinar os fonemas desta língua. Além dessas regras segmentais, há regras fonológicas governando o uso de características suprassegmentais como tom, acentuação e duração de vogais e consoantes.

Morfologia

Lida com estrutura interna e formação de palavras. O morfema é a menor unidade significativa de uma língua. Ele pode ser uma palavra real (morfema livre) ou uma das diversas partes de uma palavra (morfemas ligados). Exemplo: prefixos ou sufixos.

Sintaxe

Refere-se à estrutura das frases. Regras pelas quais palavras podem ser combinadas em frases gramaticalmente aceitáveis. Palavras podem ser agrupadas em categorias lexicais principais, classe aberta (substantivos, verbos, adjetivos e advérbios); e categorias lexicais secundárias, classe fechada (pronomes, verbos, auxiliares, artigos, conjunções e preposições).


As classes gramaticais são organizadas para desempenharem funções sintáticas – sintagma nominal (SN); sintagma verbal (SV) e sintagma preposicional (SP). O conhecimento sintático reflete-se na capacidade do falante/ouvinte de reconhecer frases que são estruturalmente ambíguas e sentenças que possuem o mesmo significado.

Semântica

As regras semânticas servem para definir os significados de morfemas, palavras e frases, indivíduos e sentenças. Reconhecimento de palavras e sentenças ambíguas, anômalas (sem sentido), paráfrases (sinônimos), etc., características semânticas que as palavras compartilham. Decompondo as palavras em traços é possível agrupá-las em diferentes categorias semânticas. Exemplo: mãe (pai, filho), mulher (menina), mãe (tia, avó).

Pragmática

É o desempenho ou uso da linguagem. Conhecimento pragmático ou percepção das regras que governam o uso da linguagem em contextos sociais (competência comunicativa).

A competência linguística inclui: conhecimento de tipos de sentenças que são mais adequados para produzir resposta desejada; percepção da informação de fundo, necessária para transmitir a mensagem visada; o entendimento dos princípios cooperativos que estão por trás das trocas na conversação.

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde no assunto!
Conheça os cursos na área da Educação.

Mais artigos sobre o tema

Educação

O saque no volei

O Voleibol, também conhecido como Vôlei, é um dos esportes coletivos mais difundidos e praticados no Brasil. Faz parte da grade curricular da Educação Física

ler artigo »