Oratória ou retórica?

É comum ao ouvirmos os termos oratória e retórica haver uma possível confusão. São palavras que não fazem parte da linguagem cotidiana da maior parte da população, e mais abertamente utilizadas no meio acadêmico. Muitas vezes nos deparamos com o conceito de oratória quando da ocasião de uma formatura, onde há o orador da turma, e talvez por isso seja mais fácil de encontrarmos uma definição popular. Já a retórica, devido à natureza a qual ela se dedica, não se faz tão fácil encontrar uma definição popular. Sendo assim, vamos abordar agora cada uma das definições e no que elas se baseiam.

Oratória significa falar bem para público. Retórica já tem uma definição um tanto diferente. Consiste em usar bem as palavras no sentido mais estrito que é voltado para o convencimento. Oratória e Retórica combinam perfeitamente. Na verdade se harmonizam, uma vez que as duas usam a comunicação.

A oratória se refere a um tipo específico de comunicação, aquela feita diante de algum público, seja ele qual for. Tem público e tem alguém para falar diante dele, é oratória. Já no caso da retórica, isso já não é uma regra. Retórica se refere a como usamos a comunicação independente de ter público ou não. Um texto escrito pode ser retórico, mas nunca será oratória enquanto não for proferido ao vivo diante de um público. Pois bem, aquele que usa de retórica, ainda que não se dirija a algum público ao vivo, em pé diante dele, falando, pode demonstrar uma grande habilidade com as palavras. Neste caso, pode ser um(a) escritor de coluna de jornal ou revista, um comentarista, um especialista, um consultor, etc. Essa pessoa não precisa ter habilidade com públicos ao vivo, e ainda assim saber usar muito bem as palavras.

Outra diferença está entre o texto escrito e a fala para público. E a fala para público em muito se difere da fala convencional, comum. Bem como, há diferença no texto retórico quando comparado ao texto puramente informativo, matéria dos jornalistas, por exemplo. No texto retórico, usa-se argumentos, comparações, deduções, tudo o que pode reforçar a possibilidade de a persuasão acontecer. Na Oratória, nem sempre, ela é mais ampla, pois aceita tudo, desde que seja para falar em público.

Aristóteles define a Retórica assim: “É a faculdade de considerar, para cada questão, o que pode ser apropriado para persuadir”. Para Chaim Perelman: “É o estudo das técnicas discursivas que permitem provocar ou aumentar a adesão dos espíritos às teses apresentadas ao seu assentimento.”

Para a Oratória é importante o conhecimento da técnica. O orador vai demonstrar conhecimento do assunto, ordenação das ideias, começo, meio e fim na exposição, uso adequado da voz, das palavras e do gesto, empatia, olhar voltado ao público e capacidade de manter a atenção do mesmo. Para a retórica, vai necessitar fundamentalmente o recurso das ideias e da capacidade de persuadir pelas palavras. E um bom orador, poderá ser também um bom retórico. Junte suas habilidades e mostre sua arte, seja em público, seja pelo texto, quem ganha é a boa comunicação.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área de Idiomas.

Mais artigos sobre o tema