Rodízio durante o jogo de voleibol

Durante o decorrer do jogo, os atletas são obrigados a realizar uma troca de posições, denominada rodízio. O rodízio é realizado no sentido horário e acontece todas as vezes que a equipe que recebeu o saque recupera a posse de bola, ganhando o direito de efetuar o saque. O rodízio tem por finalidade fazer com que todos os jogadores passem por todas as posições dentro da quadra.

Assim, em cada momento o jogador estará desempenhando um papel específico dentro da equipe, papel este intercambiável com os demais componentes de sua equipe, o que teoricamente formaria jogadores mais completos, evitando uma especialização precoce e tornando a partida mais dinâmica (BOJIKIAN, 2003).

Regra do posicionamento

A quadra de jogo é dividida em seis posições, com cada atleta devendo ocupar uma delas para se iniciar um set. Antes do início de cada set, o treinador responsável pela equipe deve relacionar os atletas que começarão o set em questão. Esse posicionamento inicial será passado para a súmula, que é o documento oficial do jogo. Através desse posicionamento inicial, a equipe de arbitragem deverá controlar o rodízio.

A regra do posicionamento determina que até o momento de execução do saque todos os jogadores das duas equipes respeitem seus posicionamentos de origem, obedecendo às relações que são impostas a cada posição, relacionadas às posições vizinhas. Após o golpe efetuado pelo responsável pelo saque, os atletas poderão deixar suas posições de origem. O não cumprimento do rodízio e/ou da regra do posicionamento implica em perda do rally e da posse de bola (CBV, 2004; RIBEIRO, 2004; BOJIKIAN, 2003).

Zonas defensivas e ofensivas

A quadra é dividida em zona ofensiva e zona defensiva. Somente os jogadores da zona ofensiva, ou seja, posições 2, 3 e 4 podem participar livremente das ações de ataque e de bloqueio próximas à rede. O atleta posicionado na zona defensiva (posições 1, 6 e 5) pode efetuar um ataque, desde que quando for saltar o último contato dos seus pés com o solo seja feito da zona defensiva. Não pode, porém, em qualquer circunstância participar do bloqueio (MACHADO, 2006).

Para cumprir a regra do posicionamento, o jogador da posição 1 deve estar atrás do jogador da posição 2 e à direita do jogador posicionado na 6. o atleta da posição 2 deverá se posicionar à direita do 3 e à frente do 1.

Quem estiver na posição 3 deve ficar entre o 4 e o 2, além de estar à frente do 6. O jogador da posição 4 se posicionará à frente do 5 e à esquerda do 3. O jogador da 5 deverá estar à esquerda do 6 e atrás do 4. Finalmente, o atleta da 6 se posicionará entre o 1 e o 5, além de estar atrás do 3 (BOJIKIAN, 2003).

Referência de posicionamento dentro da quadra

A referência para se estabelecer o posicionamento dos jogadores é o ponto de contato com o solo, ou seja, os pés. Desta forma, quando a relação é entre frente e fundo, o jogador da zona ofensiva deve estar com pelo menos um dos pés mais próximo da linha central da quadra do que o seu correspondente da zona defensiva (ex: jogador da posição 2 com os pés mais próximos da linha central do que o jogador da posição 1).

Quando a relação é de lateralidade, as linhas laterais servirão de base. Assim, o jogador da posição 5, por exemplo, deverá estar com pelo menos um dos pés mais próximo da linha lateral esquerda da quadra do que o jogador da posição 6 (MACHADO 2006; RIBEIRO, 2004).

Quer saber mais sobre o assunto? Conheça o curso de Voleibol: Iniciação e Formação de Equipes e conheça o Portfólio de cursos na área de Educação Física e Esporte.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde no assunto!
Conheça os cursos na área da Educação.

Mais artigos sobre o tema

Educação

O saque no volei

O Voleibol, também conhecido como Vôlei, é um dos esportes coletivos mais difundidos e praticados no Brasil. Faz parte da grade curricular da Educação Física

ler artigo »