As Funções da Moeda

A moeda é um instrumento básico para que se possa operar no mercado. Sem ela o processo de troca seria extremamente limitado.

Então, a introdução da moeda, enquanto representante do valor da mercadoria, permite que a troca se desenvolva, desvinculando-a da dupla coincidência de interesses.

Em termos econômicos, moeda é tudo aquilo que é geralmente aceito para liquidar as transações, isto é, para pagar pelos bens e serviços e para quitar obrigações, ou seja, de acordo com esta definição, qualquer coisa pode ser moeda, desde que aceita como forma de pagamento.

A variedade de opções de investimentos é enorme. Por falta de conhecimento, muitas vezes, o medo de investir prevalece fazendo com que muitos deixem seu dinheiro na poupança.

Pois é um investimento popular e fácil de executar, porém nada lucrativa. Além disso, muitos optam por seguir ideias de gerentes de bancos, que muitas vezes oferecem o melhor investimento para o banco e não para você!

Quais são as 3 funções básicas da Moeda?

Pode-se definir que a moeda possui três funções básicas, que seriam:
Instrumento de trocas

Essa é a função primordial da moeda. Ela foi criada para ser um mecanismo de facilitação das trocas entre os diversos agentes da atividade econômica. Quando um indivíduo vende seu produto, ele receberá moeda pelo produto vendido e, por conseguinte, terá moeda para comprar aquilo que desejar.

Denominador comum de valores

por meio da moeda é possível comparar os valores de diferentes mercadorias. Tudo em nossa sociedade, que é objeto de compra e venda, tem o seu valor quantificado em unidades monetárias.

Até mesmo o PIB, que mensura a produção total de bens e serviços ao longo de um ano, é quantificado em unidades monetárias.

Portanto, moeda desempenha a função como unidade de conta (também chamado de denominador comum de valor), isto é, fornece um padrão para que as demais mercadorias expressem seus valores, e forneçam um referencial para que os  valores dos demais produtos sejam cotados no mercado.
Reserva de valor

A moeda também pode cumprir a função de reserva de valor, embora ela não cumpra essa função de maneira ideal. Quanto maior for a inflação de um país, mais rapidamente a moeda perde valor; consequentemente, pior será a sua capacidade de reserva de valor.

Porém, mesmo assim, pelo fato de ter liquidez imediata, ou seja, por sua capacidade de ser universalmente aceita e trocada por outro produto, as pessoas decidem manter parte de sua renda na forma de moeda.

A moeda deve preservar o poder de compra (assim como acontece com os títulos, pois eles contam com o valor de compra e rentabilidade ao longo do tempo).

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área de Administração e Negócios.

Mais artigos sobre o tema