Classificação de Custos e Contabilidade

Contabilidade é uma ciência aplicada que tem estuda o patrimônio das entidades, empresas, suas oscilações e variações, tanto no aspecto quantitativo quanto no qualitativo.

De forma simples, os custos e despesas podem ser classificados de duas formas:
Custos diretos e indiretos.
• Quanto ao volume de produção ou venda
: custos fixos e variáveis.
Chamamos de comportamento de custo à evolução dos custos fixos e variáveis em relação ao volume de atividades.

Custos Diretos

Custos diretos são aquele que estão fisicamente e diretamente vinculados a um segmento específico em análise. Esse segmento específico pode ser um produto, um serviço ou qualquer outra entidade de custo.
Desta forma, se o objeto de nossa análise for uma linha de produtos, logo os materiais e a mão de obra envolvida em sua fabricação representam custos diretos. Quando relacionados com o produto, eles são gastos industriais que podem ser alocados direta e objetivamente aos produtos, e podem ser fixos e variáveis.

Custos Indiretos

São os gastos que não podem ser alocados de maneira direta ou de forma objetiva aos produtos, serviços, departamentos ou outros objetos de custo. Sua alocação se dá de maneira indireta, através de critérios de distribuição (rateio, alocação, apropriação etc.). Também são conhecidos como custos comuns e podem ser fixos ou variáveis.

Como identificar se é um custo direto ou indireto?

Suponha que os seguintes custos de produção necessitam ser alocados a quatro diferentes produtos fabricados pela empresa:

O profissional de custos faz algumas análises e verifica que:

• Matéria-Prima e Embalagem: é facilmente apropriada aos quatro produtos, pois foi possível saber quanto cada um consumiu.
• Material de Consumo: alguns óleos e graxas (lubrificantes) não puderam ser associados a cada produto de forma direta. Outros materiais de consumo, por apresentarem valor irrisório, ninguém se preocupou em associá-los a cada um dos quatro produtos.
• Mão-de-obra: foi possível associar parte dela com cada produto uma vez que os processos não são complexos e foi possível saber quanto cada funcionário trabalhou em cada produto e quanto custa a empresa cada funcionário. Por outro lado, uma parte da mão-de-obra refere-se aos líderes de equipes de produção e é difícil atribuir diretamente aos produtos. ($600.000,00 dos 1.600.000,00).
• Salários da Supervisão: ainda mais difícil de alocar que os salários dos líderes de produção, pois a supervisão é a geral d produção, e não supervisão de um produto em particular. Portanto, é difícil sua alocação aos produtos.
• Depreciação de Máquinas: em empresa é depreciada de maneira linear em valores iguais por período, e não por produto. Seria possível de apropriar diretamente a cada produto caso a depreciação fosse contabilidade de maneira diversa.
• Energia Elétrica: a máquina que consome mais energia possui um medidor próprio e a empresa mensura quanto consome de energia para cada item produzido. Entretanto, a outra parte da energia (a não mensurada pelos medidores, pois o medidor está instalado em apenas uma máquina, aquela que consome mais energia) não pode ser alocada de forma direta. ($500.000,00 são alocáveis, $300.000,00 não são alocáveis). Sabe-se que parte da energia é alocada a três dos quatro produtos.
• Aluguel do Prédio: Impossível determinar diretamente quanto deve ser apropriado a cada produto.

Como definir Custos que possuem unidade de medida

Percebe-se que alguns custos podem ser apropriados aos produtos, desde que haja uma medida (Kg, KWh etc.) de seu consumo. Esses exemplificam o conceito de Custo Direto, definido anteriormente. Eles são diretos com relação ao produto.
Entretanto, outros custos não possibilitam condição de medida objetiva e as tentativas de alocação são feitas de maneira estimada e muitas vezes arbitrária (como a supervisão, as chefias e o aluguel). Esses exemplificam o conceito de Custos Indiretos com relação aos produtos.
Alguns custos tratados como indiretos são diretos, mas dada a sua irrelevância, são tratados como indiretos. Parte dos Materiais de Consumo ou da Energia Elétrica, no nosso exemplo, confirmam essa colocação.
Um sistema que possibilite medir quanto cada produto consumiu de energia elétrica pode ser caro, tão caro que não compense o esforço de determinar a parcela que cabe a cada item. Desta forma, custos diretos que são irrelevantes, difíceis de mensurar, ou cuja mensuração seja proibitivamente custosa ou que a empresa decida que não se deve contabilizá-lo de maneira rigorosa ficam incluídos como custos indiretos.

Custos Fixos: O que são?

Uma série de gastos são custos fixos, entretanto, qualquer custo é sujeito a mudanças. Em outras palavras, dizer que um custo é fixo não significa dizer que ele não pode subir ou baixar. O custo fixo não é fixo em relação a si mesmo, é fixo em relação ao volume de atividade operacional.
De forma genérica, são os custos e despesas necessários para a manutenção de um nível mínimo de atividade operacional e, por essa razão, são também conhecidos como custos de capacidade. O aluguel de uma fábrica é um exemplo de um custo fixo, pois o valor do aluguel não aumenta quando seu volume de atividades aumenta. Por essa razão o aluguel é um custo fixo.
Ainda que conceitualmente fixos, esses custos podem elevar ou diminuir em função da capacidade ou do intervalo de produção. Desta forma, os custos são fixos dentro de um intervalo relevante de produção ou venda, mas podem variar diante de aumentos ou reduções significativas de volume.
Por exemplo, o aluguel de um estacionamento com capacidade para 100 automóveis. Caso seja necessário aumentar a capacidade do estacionamento, muito provavelmente o valor do aluguel do estacionamento irá subir.
A classificação de Custos Variáveis

São classificados como variáveis os custos e despesas cujo valor varia em função do volume de atividades (produção, ventas etc.) da empresa. A variabilidade de um custo apresenta uma relação com um denominador específico.
Portanto, é conveniente ressaltar a diferença entre o custo variável e o custo direto. O custo somente é variável quando ele acompanhar proporcionalmente a variação da atividade na qual ele é relacionado.
O custo direto, por outro lado, é aquele que se pode mensurar com relação a essa atividade ou com um determinado produto ou outra entidade de custo. Por exemplo, a mão de obra contratada para determinado volume de operações é fixa em relação àquele volume, mas direta em ralação àquele produto, pois podemos mensurar o trabalho destinado a cada unidade do produto.

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog e continue nos acompanhando!

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área de Administração e Negócios.

Mais artigos sobre o tema