Teoria clássica da Administração

A Teoria Clássica teve o seu início na França, tendo como fundador o francês Henri Fayol (1841-1925), engenheiro que se baseava em princípios e técnicas para o seu trabalho. Caracterizava-se pela ênfase na estrutura da organização, na busca pela eficiência.
Os princípios da administração segundo Fayol são:
– Divisão do trabalho: Consiste na especialização das tarefas e das pessoas para aumentar a eficiência.
– Autoridade e responsabilidade:
 Autoridade é o direito de dar ordens e o poder de esperar obediência. A responsabilidade é uma consequência natural da autoridade e significa o dever de prestar contas. Ambas devem estar equilibradas entre si.
– Disciplina: Depende da obediência, aplicação, energia, comportamento e respeito aos acordos estabelecidos.
– Unidade de comando: Cada empregado deve receber ordens apenas de um superior. É o princípio da autoridade única.
– Unidade de direção:
 Uma cabeça e um plano para cada conjunto de atividades que tenham o mesmo objetivo.
– Subordinação dos interesses individuais aos gerais: Os interesses gerais da empresa devem sobrepor-se aos interesses particulares das pessoas.
– Remuneração do pessoal: Deve haver justa e garantida satisfação para os empregados e para a organização em termos de retribuição.
– Centralização: Refere-se à concentração da autoridade no topo da hierarquia da organização.
– Cadeia escalar: É a linha de autoridade que vai do escalão mais alto ao mais baixo em função do princípio do comando.
– Ordem: Um lugar para cada coisa e cada coisa em seu lugar. É a ordem material e humana.
– Equidade: Amabilidade e justiça para alcançar a lealdade do pessoal.
– Estabilidade pessoal: 
A rotatividade do pessoal é prejudicial para a eficiência da organização. Quanto mais tempo uma pessoa permanecer no cargo, tanto melhor para a empresa.
– Iniciativa: a capacidade de visualizar um plano e assegurar pessoalmente o seu sucesso.
– Espírito de equipe:
 A harmonia entre as pessoas são grandes forças para a organização.

A criação dos princípios gerais de administração

Na teoria clássica, a análise das tarefas de cada indivíduo cedeu lugar a uma visão global e universal da organização, a qual partia da estruturação, organização como um todo e chegava, finalmente, ao indivíduo.
Henri Fayol dividiu as funções da empresa e criou os princípios gerais da administração, essenciais para estruturar qualquer organização, seja qual for seu ramo de atividade e seu tamanho:
1. Funções técnicas: relacionadas com a produção de bens e serviços da empresa, manufatura e adaptação.
2. Funções comerciais: relacionadas com a compra venda e permutação/troca.
3. Funções financeiras: relacionadas com a procura e gerência de capitais.
4. Funções de segurança: relacionadas com a proteção e preservação dos bens e das pessoas.
5. Funções contábeis: relacionadas com inventários, registros de estoques, balanços, custos e estatísticas.
6. Funções administrativas: relacionadas com cinco funções integradas: planejamento, organização, direção, coordenação e controle.

Principais elementos da administração
Sobre as funções administrativas, Fayol definiu elementos da Administração, ou funções do administrador, a saber;
A. Planejar: visualizar o futuro e traçar o programa de ação.
B. Organizar: constituir o duplo organismo material e social da empresa.
C. Comandar: dirigir e orientar o pessoal.
D. Coordenar: ligar, unir e harmonizar todos os atos e todos os esforços coletivos.
E. Controlar: verificar que tudo ocorra conforme as regras estabelecidas e o previsto.

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando.  

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área de Administração e Negócios.

Mais artigos sobre o tema