A importância dos rins na regulação da pressão arterial

Os rins podem regular a pressão arterial pelo aumento ou pela diminuição do volume sanguíneo. Essa regulação é por meio de um mecanismo hormonal, chamado sistema renina-angiotensina-aldosterona.

Entendendo a Pressão Arterial

A pressão arterial (PA) do organismo humano é responsável por manter o fluxo sanguíneo adequado aos órgãos. Alguns destes são ricamente vascularizados, sendo muito sensíveis às variações de pressão arterial, como o cérebro e os rins que consomem cerca de 20% do débito cardíaco cada um. 

A PA é dependente do débito cardíaco e da resistência vascular periférica. Assim, quando há necessidade de ajuste da pressão arterial, por exemplo, quando em situação de sua queda com consequente redução de perfusão tecidual, mecanismos compensatórios são ativados para aumentar a PA, seja pela variação para mais do débito cardíaco ou da resistência vascular periférica. Em geral, a regulação da PA em curto prazo fica a cargo do Sistema Nervoso Simpático (SNS) e a regulação em longo prazo cabe aos rins.

A queda de pressão

Quando a pressão cai até valores inferiores a normalidade, o fluxo sanguíneo pelos rins diminui, fazendo com que o rim secrete a importante substância chamada renina para o sangue.

A renina atua como uma enzima convertendo uma das proteínas plasmáticas, o substrato da renina, no hormônio angiotensina I. Esse hormônio tem efeito pouco intenso sobre a circulação e é rapidamente convertido em um segundo hormônio, a angiotensina II, por meio da enzima conversora (ECA).


Essa enzima conversora é encontrada apenas nos vasos de menor calibre dos pulmões.


A angiotensina II permanece no sangue por pouco tempo, apenas de 1 a 3 minutos, por ser inativada por outras enzimas, encontradas no sangue e no tecido, e chamadas coletivamente de angiotensinas. Não obstante seu reduzido tempo de ação, e que está circulando no sangue, a angiotensina II produz vasoconstrição nas arteríolas, fazendo a pressão aumentar até o seu valor normal.


Além do mecanismo hormonal dos rins, outro importante sistema hormonal também participa da regulação da PA: É a secreção de aldosterona pelo córtex da suprarrenal. Esse córtex secreta hormônios corticoides, um dos quais, a aldosterona, controla o débito renal de água e de sal.


A aldosterona participa da regulação da seguinte forma

Quando a pressão arterial cai a valores muito baixos, a falta de fluxo sanguíneo ideal pelo corpo faz com que os córtices suprarrenais secretem a aldosterona. Uma das causas desse efeito é a estimulação das glândulas suprarrenais pela angiotensina II que é formada quando ocorre a baixa da PA.

Essa aldosterona exerce efeito no rim. Como consequência a água e o sal ficam retidos no sangue, aumentando o volume sanguíneo, normalizando a PA. De modo inverso, a PA aumentada inverte esse mecanismo, de modo que os volumes líquidos e, consequentemente a pressão arterial, diminuam.

Gostou desse artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os nossos cursos e continue nos acompanhando.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema