Assistência de Enfermagem a Pacientes Submetidos aos Agentes Contrastantes

Para a realização de alguns procedimentos dentro do meio da saúde existe a necessidade do uso de algumas substâncias, sendo uma delas os agentes contrastantes. Assim, existem alguns cuidados de enfermagem na administração de agentes contrastantes.

Os principais são:
• Armazenamento do Contraste: verificar sempre com o fornecedor o meio correto de armazenamento, incluindo temperatura que o contraste deve permanecer, validade do produto e manutenção em local apropriado.
• Administração do Contraste: a administração endovenosa do contraste deve ser feita por punção em veia calibrosa, utilizando-se cateter agulhado número 21 (adultos) ou preferencialmente cateter de cano curto (do tipo abocath) número 20. O acesso venoso é verificado antes da administração do contraste garantindo com isso sua permeabilidade e evitando extravasamento.

Para administrar o contraste endovenoso indica-se o uso de bombas injetoras que se constituem em equipamento controlado (tempo/quantidade) para infusão. O uso de seringas para administrar o contraste além de ser de difícil manuseio na realização do procedimento, acarreta um maior tempo dispensado pelo técnico de enfermagem e em algumas situações a exposição aos raios.

Ao iniciar a administração do contraste a equipe de enfermagem deve atentar para os sinais ou sintomas de reação do paciente, sendo que a monitorização do paciente deve ser feita antes, durante e depois do exame. O material para parada deve estar disponível e ser de fácil acesso para prestação de atendimento imediato caso aja necessidade.

Ao apresentar sinais ou sintomas de reação o médico radiologista deve imediatamente ser comunicado.
• Preparo do Paciente: antes da realização do exame o paciente deve ser informado sobre o procedimento que irá realizar. Na utilização dos contrastes endovenosos e/ou orais o paciente deve estar ciente dos riscos e das diferentes reações. Uma entrevista estruturada e registrada é realizada com o paciente em que são avaliados os riscos potenciais de reação ao meio de contraste. Todas as condições relatadas pelo paciente na entrevista são discutidas com a equipe para decisão sobre a realização do exame, proporcionando segurança ao paciente. A equipe médica e de enfermagem dos serviços de radiodiagnóstico devem possuir protocolos claros sobre todos os cuidados que envolvem o uso dos agentes contrastantes, incluindo: medicações que devem ser suspensas antes da realização do exame, medicações profiláticas administradas antes da realização do exame, situações que indicam potencial de risco para a realização do exame e condições que impedem a realização do exame com agentes contrastantes.

Alguns cuidados devem ser observados pela equipe de Enfermagem na administração do agente contrastante para a realização de exames diagnósticos por imagem. Primeiramente, a forma de armazenamento do meio de contraste iodado deve ser analisada; ele deve ficar em temperatura ambiente inferior a 30 °C, ao abrigo da luz e de raios-X; a equipe deve verificar rotineiramente o período de validade dos frascos antes da utilização do produto.

O meio de contraste deve ser aquecido gradativamente até atingir a temperatura corporal antes de ser infundido pela via endovenosa, assim torna o agente menos viscoso e então mais tolerado pelo paciente. A Enfermagem deve monitorizar o paciente durante as primeiras horas após a administração intravascular do agente contrastante, por ser neste período a maior incidência dos efeitos colaterais.

Outro cuidado que Nischimura (1999) destaca é a verificação se o paciente encontra-se em jejum oral de sólidos e líquidos, de acordo com o tipo de exame em que irá ser submetido e conforme orientação; sinais de desidratação também devem ser verificados e se necessário compensar os danos do metabolismo hidrossalino.

A equipe deve preparar o emocional do paciente, pois estados emocionais alterados podem intensificar o aparecimento das reações adversas ou efeitos colaterais. A Enfermeira da Unidade de Diagnóstico por Imagem deve promover treinamentos e reciclagem de sua equipe para o atendimento de intercorrências dos efeitos colaterais com o uso de meios de contraste, a fim de não ocasionar danos maiores ao paciente.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema