Cálculos nutricionais individualizados

O planejamento da ingestão calórica diária será realizado pelo nutricionista, assim que o gasto energético basal (GEB) do cliente for determinado. A fórmula para cálculo do GEB foi desenvolvida por Harris & Benedict e estima a quantidade de energia necessária para a manutenção das funções vitais do organismo em repouso, em jejum de 10 a 12 horas.

Essa equação possui a vantagem de ajustar o valor obtido pelo gênero, peso corporal, estatura e idade, sendo expresso em quilocalorias (kcal). Pode ser aplicada para crianças e adultos de todas as idades.

• Para determinação do GEB o cálculo deve-se utilizar:

Homens: 66,47 + (13,75 x P) + (5 x A) – (6,76 x I)
Mulheres: 655 +(9,6 x P) + (1,7 x A) – (4,7 x I)

em que:
P = peso (em quilos) A = altura (em centímetros) I = idade (em anos)


• Cálculo do gasto energético total (GET)

O GET deverá ser calculado multiplicando-se o GEB pelo fator atividade, que é estabelecido de acordo com a característica da atividade física diária do indivíduo. Desta forma:

GET = GEB X Fator Atividade

Fator atividade
Mulheres
Leve: 1,56
Moderada: 1,64
Intensa: 1,82

Homens
Leve: 1,55
Moderada: 1,78
Intensa: 12,1

Determinando o valor calórico da dieta


Assim que o gasto energético total for determinado, o nutricionista deverá estipular as calorias da dieta. Se o cliente precisar emagrecer, o valor calórico da dieta deverá ser menor que gasto e, caso a ideia seja engordar, ganhar peso, o balanço calórico deverá ser maior que o gasto.

Determinando a distribuição de nutrientes energéticos


Carboidrato, proteína e lipídios, ou seja, os macronutrientes energéticos deverão ser distribuídos na dieta de acordo com a idade, a condição fisiológica do cliente, o gasto com a atividade física além do objetivo da dieta. O nutricionista poderá dividir esses nutrientes em porcentagem ou determinar a quantidade de gramas por quilo de peso corporal por dia.

Assim que o nutricionista realizar a distribuição de nutrientes energéticos, ele deverá fixar o guia ou plano alimentar personalizado. A distribuição de micronutrientes, como vitaminas e minerais, deverá ser feita de acordo com as Sistema Integrado de Diagnose e Recomendação (DRIs). Pode ser que sejam necessárias suplementações de determinadas vitaminas ou minerais, ou a inclusão de alimentos funcionais.

A importância de uma alimentação balanceada para o nosso corpo

A alimentação saudável é o principal responsável para o nosso organismo ter um bom desempenho. O nosso corpo precisa diariamente de vitaminas e minerais para funcionar perfeitamente. Um cardápio equilibrado traz diversos benefícios, tanto para o aspecto físico, quanto para o mental.


Além de ter mais disposição e energia, uma pessoa com a alimentação saudável é menos suscetível a ter algumas doenças, como: obesidade, câncer, artrite, anemia, diabetes e hipertensão.


Uma boa alimentação pode parecer difícil de se manter, mas tudo é uma questão de hábito e persistência. Para um primeiro passo em busca de uma vida saudável, avalie a qualidade dos seus pratos.

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema