Capacidades Físicas

O desenvolvimento motor é um processo onde ocorre a evolução de habilidades que promovem mudanças significativas no movimento corporal e a aquisição de capacidades físicas é um dos principais fatores para o funcionamento desse sistema.

O aprendizado dessas habilidades se inicia com o nascimento e acompanha o indivíduo em toda sua vida. Porém, a fase de maior sensibilidade para a aquisição de qualidades físicas, que serão fundamentais para o desenvolvimento motor, é na infância. Motivo pelo qual, os profissionais de educação física devem fortalecer e priorizar o ensino dessas valências motoras para as crianças.

Mas afinal, o que são capacidades físicas?

Podemos considerar as capacidades físicas, ou qualidades físicas, como todos os atributos físicos que podem ser treinados em um organismo humano. Fundamentam o alicerce para a aprendizagem e aperfeiçoamento das ações motoras para toda a vida.

De acordo com o professor Edson Nascimento, professor do município de Hortolândia, “são todas as qualidades físicas motoras passíveis de treinamento comumente classificadas em diversos tipos: Resistência, Força, Velocidade, Agilidade, Equilíbrio, Flexibilidade e Coordenação motora (destreza)”.

Também podemos observar a divisão das capacidades físicas em qualidades primárias e qualidades centrais. Seguiremos explicando um pouco mais sobre elas:

Qualidades Primárias

As qualidades primárias são capacidades que dependem, basicamente, do sistema musculoesquelético. Possuem um componente genético.

São capacidades primárias:

– Velocidade: é a capacidade de realização de gestos rápidos constituindo uma ação intensa através da coordenação neuromuscular. Pode ser dividida em velocidade de reação (que é o tempo que uma pessoa responde a um estímulo), velocidade de deslocamento (quando há a locomoção de um ponto a outro) e velocidade dos membros (que é a capacidade do individuo de mover seus membros no menor tempo possível).

– Força: é a capacidade do músculo em produzir tensão. Podemos especificar em força dinâmica (isotônica, quando a contração decorre de mudança no comprimento muscular), força estática (isométrica, quando a contração não produz alteração no comprimento muscular) e força explosiva (potência, quando a contração muscular ocorre em máxima velocidade).

– Resistência: é a capacidade do musculo de realizar um esforço antes de atingir a fadiga. Também classificada em resistência anaeróbica (movimentos vigorosos por curtos períodos), resistência aeróbica (movimentos moderados por períodos longos de tempo) e resistência muscular localizada (capacidade do músculo em realizar a repetição de um movimento de forma eficiente).

– Flexibilidade: é a capacidade de realizar o movimento em sua maior amplitude possível. A flexibilidade é específica para cada articulação corporal e também depende do alongamento muscular. Pode ser classificada em flexibilidade estática (na ausência de movimentos) e flexibilidade dinâmica (quando há presença de movimentos).

– Agilidade: que é a capacidade do indivíduo de mover seu corpo no espaço com velocidade e mudanças de direções.

Qualidades Centrais

As capacidades físicas centrais dependem da interação neuro-muscular.

São qualidades centrais:

– Coordenação motora: é a capacidade de realização de movimentos determinados de forma voluntária e consciente através de uma ação conjunta do sistema nervoso e dos músculos esqueléticos.

– Ritmo: é a habilidade de realizar movimentos de forma repetida e ordenada com fluência harmoniosa no tempo.

– Equilíbrio: é a aptidão para sustentar um corpo em sua postura, sem variar sua posição, contra a gravidade. Pode ser dividido em equilíbrio dinâmico (quando obtido em um movimento), equilíbrio estático (quando obtido a partir de uma posição) e equilíbrio recuperado (quando obtido pela recuperação do equilíbrio após um movimento).

– Descontração: queé a qualidade física compreendida como um fenômeno neuromuscular resultante de uma redução de tensão na musculatura esquelética. Classificado em descontração total (relaxamento de todo o corpo) e descontração diferencial (relaxamento dos grupamentos musculares não solicitados para uma ação motora em particular).

É necessário observar e compreender as qualidades físicas, assim como sua importância, para o desenvolvimento dos gestos desportivos e da realização de tarefas diárias com maior eficiência.

A partir da fase de movimentos fundamentais a criança já deve ser estimulada ao aprendizado das qualidades físicas, para que possa refinar seus gestos motores na fase seguinte, a fase de movimentos especializados, quando esta já está mais fisiologicamente amadurecida. 

É possível encontrar outras classificações das capacidades físicas e também um aprofundamento maior sobre cada um dos temas na literatura específica, buscando entender melhor o que essas qualidades físicas representam, como elas se compõem e de qual maneira devem ser trabalhadas.

Gostou do nosso conteúdo e ficou interessado em saber mais? Continue acompanhando o conteúdo do portal e venha conhecer os nossos cursos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema