Como funciona transmissão de doenças infecciosas?

As doenças infecciosas são doenças causadas por microrganismos como vírus, bactérias, protozoários ou fungos, que podem estar presentes no organismo sem causar qualquer dano ao organismo.

No entanto, quando há alguma alteração no sistema imune e outra condição clínica esses microrganismos podem proliferar, causando doença e facilitar a entrada de outros microrganismos.

Formas de transmissão das doenças infecciosas

Transmissão direta ou contágio

É a rápida transferência do agente etiológico, sem interferência de veículos e pode ocorrer de duas formas distintas:
Transmissão direta imediata

Transmissão na qual existe um contato físico entre o reservatório ou fonte de infecção e o novo hospedeiro suscetível.
Transmissão direta mediata

transmissão na qual não existe contato físico entre o reservatório ou fonte de infecção e o novo hospedeiro. A mesma ocorre por meio das secreções oronasais transformadas em partículas pelos movimentos do espirro e que, tendo mais de 100 micras de diâmetro, têm capacidade de conduzir agentes infecciosos existentes nas vias respiratórias. Essas partículas são chamadas “gotículas de flügge”.
Transmissão indireta

É transferência do agente etiológico por meio de propagadores animados ou inanimados. A fim de que a transmissão indireta possa ocorrer, torna-se essencial que os agentes sejam capazes de sobreviver fora do organismo durante um certo tempo; e que existam propagadores que transportem os microrganismos ou parasitas de um lugar a outro.

Como as doenças são propagadas?

Entende-se por propagador o ser animado ou inanimado que transporta um agente etiológico. Não são consideradas como propagadores as secreções e excreções da fonte de infecção, que são, na realidade, um substrato no qual os microrganismos são eliminados.
A transmissão indireta por propagador animado ou vetor é aquela que se dá por meio de um artrópode que transfere um agente infeccioso do reservatório ou fonte de infecção para um hospedeiro suscetível. Este artrópode pode comportar-se como:
Vetor biológico

É aquele no qual, obrigatoriamente, se passa uma fase do desenvolvimento de determinado agente etiológico. Uma vez eliminado o vetor biológico, desaparece a doença que ele transmite. Por exemplo, os vetores anofelíneos que transmitem a malária;
Vetor mecânico

Aquele que constitui somente uma das modalidades da transmissão de um agente etiológico. Sua eliminação retira apenas um dos componentes da transmissão da doença. São exemplos as moscas, que podem transmitir agentes eliminados pelas fezes, à medida que os transportam em suas patas ou asas após pousarem em matéria fecal.
A transmissão indireta por veículo inanimado é aquela que se dá por meio de um ser inanimado que transporta um agente etiológico. Os veículos inanimados são: água, ar, alimentos, solo e fômites.
Fômite pode ser entendido como qualquer objeto inanimado ou substância capaz de absorver, reter e transportar organismos contagiantes ou infecciosos (de germes a parasitas), de um indivíduo a outro.

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema