Conhecendo as articulações da coluna vertebral

A primeira vértebra cervical é denominada atlas. Não possui corpo. É um anel ósseo circundando o forame vertebral. Em sua face superior existem duas grandes faces articulares côncavas que acomodam os côndilos occipitais do crânio. As articulações atlantoccipitais permitem movimentos de flexão e extensão. A articulação tem uma cápsula frouxa reforçada pelos ligamentos atlantoccipitais anterior, posterior e lateral.

Articulação atlantoaxial mediana (C1-C2)


A segunda vértebra cervical é denominada áxis, tem uma cavilha curta, chamada de dente, que se estende verticalmente a partir de seu corpo para o forame vertebral do atlas, onde um ligamento muito grande o separa da medula espinhal.
Este processo ósseo serve como um pivô em torno do qual o atlas gira livremente, tornando possível girar ou balançar a cabeça de um lado a outro. O movimento nessas duas articulações é livre, em comparação com as outras articulações intervertebrais.

Demais articulações cervicais


Existem 14 articulações sinoviais dos processos articulares na coluna cervical. No resto da região cervical, contudo, as articulações zigoapofisárias são inclinadas e, em geral, se situam orientadas com o plano frontal. Devido a esse alinhamento, as articulações zigoapofisárias da região cervical permitem flexão e extensão no plano sagital, flexão lateral no plano frontal e rotação no plano transversal.

Articulações toráxicas


Na região toráxica, as vértebras se diferenciam por possuir faces costais para articulação com as costelas. Há uma ou mais faces em cada lado do corpo. Nos processos transversos há faces para articulação com os tubérculos costais.
Seus processos espinhosos são longos e delgados. As vértebras de T4 a T8 são típicas. De T1 a T4 existem algumas características de vértebras cervicais. E as vértebras de T9 a T12 possuem tubérculos semelhantes às vértebras lombares.

Articulações lombares


As pequenas estruturas que compõem uma articulação lombar entre os processos articulares possuem cápsulas articulares, estruturas intra-articulares e facetas articulares. As cápsulas articulares apresentam-se à margem dorsal, superior e inferior de cada articulação apofisária.
As fibras colágenas seguem em direção transversal de um processo articular a outro. A cápsula fibrosa em seu nível anterior é substituída pelo ligamento amarelo, posteriormente é reforçada pelas fibras profundas do multifídeo. Na porção superior e inferior, a cápsula é frouxa e forma bolsas de gordura.

Amplitude articular da coluna vertebral

Flexão da coluna cervical


O movimento ocorre no plano sagital. O músculo esternocleidomastoideo é o flexor cervical primário. Os músculos escalenos anterior, médio e posterior e os músculos intrínsecos do pescoço são auxiliares. Neste teste, evitar a flexão de tronco e a rotação e flexão lateral da coluna cervical. Amplitude articular: 0°- 80/90°.

Extensão da coluna cervical


O movimento ocorre no plano sagital. Os principais músculos responsáveis pela extensão do pescoço são o trapézio (fibras superiores), esplênio cervical e semi-espinhal da cabeça. São auxiliados pelo elevador da escápula e pelos músculos cervicais intrínsecos. Neste teste, evitar a extensão de tronco e a flexão lateral e rotação da coluna cervical. Amplitude articular: 0°- 70°.

Inclinação lateral da coluna cervical


Ocorre no plano frontal. Os músculos primários deste movimento são os escalenos, auxiliados pelos músculos intrínsecos do pescoço. Neste teste, evitar a flexão, extensão e rotação de tronco; evitar a elevação do ombro no lado testado. Amplitude articular: 0°- 40°.

Rotação da coluna cervical


Ocorre no plano transversal. O músculo esternocleidomastóideo é o rotador principal da coluna cervical. Neste teste, evitar a flexão, a extensão e a flexão lateral do tronco. Amplitude articular: 0°- 70/90°.

Flexão da coluna lombar


O movimento ocorre no plano sagital. O reto abdominal é o flexor primário do tronco. Ele é auxiliado pelos músculos oblíquos interno e externo do abdômen. Neste teste, evitar a flexão dos joelhos. Amplitude articular: 0°- 95°.

Extensão da coluna lombar


O movimento ocorre no plano sagital. Os extensores do tronco são os músculos eretores da espinha, que incluem o iliocostal torácico, o longuíssimo dorsal, o espinhal torácico e o iliocostal lombar. Neste teste, evitar a hiperextensão dos joelhos. Amplitude articular: 0°- 35.

Inclinação lateral da coluna lombar


O movimento ocorre no plano frontal. Os músculos principais deste movimento são os oblíquos interno e externo do abdome e o quadrado lombar do lado do movimento. Neste teste, evitar a flexão, extensão e rotação de tronco e a inclinação lateral da pelve. Amplitude articular: 0°- 40°.

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Biologia.

Mais artigos sobre o tema