Desenvolvimento humano – psicologia e aspectos

A psicologia do desenvolvimento humano é uma área que se foca em estudar e compreender as mudanças, ou ausência dessas mudanças, ao longo da vida das pessoas.
É a partir dos conhecimentos dessa área que se criou a máxima que todo indivíduo passa por fases ao longo da vida, fases essas marcadas, principalmente, por períodos de grandes mudanças, chamados também de período de transição rápida.
Podemos definir então, conforme as palavras do biólogo suíço Jean Piaget, que o desenvolvimento humano é um processo de busca de equilíbrio progressivo, uma passagem de um equilíbrio menor para um esta de equilíbrio maior. Essas mudanças de estado de equilíbrio ocorrem na inteligência, na vida afetiva, relações sociais, e até no organismo de um modo geral.

Qual a finalidade da psicologia do desenvolvimento humano

Em resumo, podemos colocar como categorizada em três finalidades a psicologia do desenvolvimento humano. A primeira delas é focada no reconhecimento da origem das atitudes do indivíduo, sejam elas cognitivas, sociais, afetivas psicomotoras. A segunda atenta a identificação de mecanismos que provocam que causam respostas, podendo assim, determinar o padrão de comportamento. E a terceira se volta a utilizar os conhecimentos para classificar fases do desenvolvimento, revelando assim características comuns a cada classe criada. Toda essa gama de dados retirados dos estudos é a base para a construção de materiais específicos e adequados para aplicar junto aos indivíduos de qualquer idade, desde crianças até os idosos.

Qual a importância da psicologia do desenvolvimento humano

Com base nos estudos dos diferentes aspectos das fases da vida e dos comportamentos dos indivíduos, a psicologia do desenvolvimento foca em apoiar a construção e aperfeiçoamento do indivíduo em cada uma das suas fases. Assim, em outras palavras, podemos dizer que esse campo do conhecimento tem o intuito de evidenciar comportamentos que são normais e quais são prejudiciais, sempre buscando melhorias e corrigindo melhorias.
Agora que conhecemos melhor a amplitude do conceito, precisamos falar sobre os pilares que baseiam os estudos dessa ciência. Para estudar o desenvolvimento humano precisamos mergulhar no estudo dos aspectos físico-motor, intelectual, afetivo-emocional e social. Com o conhecimento de cada um dos pilares apontados, o resultado é um estudo voltado ao desenvolvimento mental e ao desenvolvimento orgânico.
Abaixo vamos destacar os quatro pilares, ampliando um pouco mais ao que se voltam cada um deles.

  • Aspecto físico-motor: é a consideração do crescimento orgânico, da maturação neurofisiológica, da capacidade de manipulação de objetos e do exercício do próprio corpo. Exemplo: a criança que consegue procurar um brinquedo debaixo da cama por já conseguir coordenar os movimentos das pernas, pés, tronco, braços e mãos;
  • Aspecto intelectual: é a capacidade de pensar, de raciocinar. Exemplo: A criança que para alcançar um pacote de bolachas em cima do armário, usa de um banquinho para alcançar as bolachas, ou seja, como percebeu que sua altura não era suficiente para alcançá-las, planejou sua ação através do uso de uma ferramenta (o banquinho) e conseguiu realizar a ação;
  • Aspecto afetivo-emocional: é o modo particular de cada indivíduo integrar suas experiências, é o sentir. Exemplo: o medo da criança frente o comentário de sua professora no desempenho de uma atividade, a alegria de receber um presente.
  • Aspecto social: é a maneira como o indivíduo reage diante das situações que envolvem outras pessoas. Exemplo: na sala de aula, é fácil observar que algumas crianças procuram outras para a realização de suas tarefas enquanto outras permanecem sozinhas.

As teorias estudam o desenvolvimento dando ênfase a algum destes aspectos, mas devemos considerar que o crescer humano supõe que estes aspectos não se separam. Piaget estudou o desenvolvimento a partir da intelectualidade, Vigotski estudou a partir da socialização enquanto Freud estudou a partir do aspecto afetivo-emocional.
Compreender o desenvolvimento humano implica em conhecer as características comuns de cada faixa etária, para que reconheçamos as individualidades, o que torna-nos mais aptos para observar e interpretar os comportamentos, e com isso, conseguimos planejar o que e como ensinar aos nossos alunos.
Os fatores que influenciam o desenvolvimento humano são: hereditariedade, crescimento orgânico, maturação neurofisiológica e meio.

• Hereditariedade: é a carga genética do indivíduo que será capaz de estabelecer a seu potencial, que poderá ou não se desenvolver. Exemplo: a inteligência poderá se desenvolver ou não dependendo das condições que o ambiente proporcionar.
• Crescimento orgânico: é o aspecto físico que considera o processo dinâmico que se apresenta visivelmente pelo aumento do tamanho corporal. Exemplo: a estruturação do esqueleto permite à criança alcançar objetos que antes ela não conseguia.
• Maturação neurofisiológica: é o que torna possível determinado padrão de comportamento, ou seja, existe um equipamento neurofisiológico que passa por uma evolução determinada por fatores biológicos. Exemplo: para segurar um talher como os adultos às crianças precisam de um desenvolvimento neurofisiológico, visto que aos três anos a crianças o segura de uma forma bem diferente.
• Meio: é o conjunto de influências e estimulações ambientais que pode alterar os padrões de comportamento do indivíduo, cada um, é constituído numa interação entre o meio e o indivíduo. Exemplo: se o incentivo à leitura for muito intenso, uma criança aos cinco anos já pode saber reconhecer as letras e escrever, mas ao mesmo tempo, outra que não teve incentivo pode não reconhecê-las e nem escrevê-las.

Agora que você conhece mais sobre desenvolvimento humano, e que compreende melhor os mecanismos usados nos estudos dessa área, quer saber mais sobre o assunto? Confira o curso de Psicologia do Desenvolvimento. Conheça nosso portfólio de cursos na área de Psicologia.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área de Conhecimentos Gerais.

Mais artigos sobre o tema