Drogas utilizadas em cardiologia: nitratos

No âmbito de tratar as cardiopatias que acometem grande parte da população, a medicina e a farmacologia fazem uso dos mais diversos tipos de drogas. Uma das “famílias” dessas drogas são os nitratos. Abaixo vamos apontar os nitratos que se fazem presentes nas formulações que são de uso comum em pacientes.

– Nitrito de amilo;
– Nitroglicerina;
– Dinitrato de Isossorbida;
– 5-mononitrato de isossorbida;
– Propatilnitrato.

Agora que conhecemos quais são os nitratos que vamos encontrar nos medicamentos, vamos passar a abordar as características desses medicamentos, como mecanismo de ação, efeito hemodinâmico, efeito na circulação coronariana, metabolismo, tolerância, e os possíveis efeitos colaterais.

Mecanismo de ação

Produzindo a liberação de óxido nítrico a nível vascular, ativa a guanilato ciclase nas células musculares lisas. O aumento do GMPc intracelular no músculo liso vascular produz a desfosforilação da cadeia leve de miosina, que é a reguladora do estado contrátil desse músculo, levando ao relaxamento da parede vascular. Os efeitos farmacológicos e bioquímicos dos nitratos são idênticos aos do fator relaxante derivado do endotélio, que é o próprio óxido nítrico. O nitrato endógeno é derivado da transformação da l-arginina em citrulina, pela óxido nítrico sintetase existente no endotélio.

Efeito Hemodinâmico

Os nitratos produzem o relaxamento vascular em artérias e veias. Baixas concentrações de nitratos produzem uma vasodilatação predominantemente mais venosa do que arteriolar. A venodilatação predominante produz diminuição do volume das câmaras cardíacas e da pressão diastólica final, ocorrendo pouca alteração na resistência vascular sistêmica. A pressão arterial pode cair pouco e a frequência cardíaca normalmente se mantém inalterada ou pouco aumentada por ação reflexa. A resistência vascular pulmonar diminui, bem como o débito cardíaco. Mesmo doses que não alterem a pressão arterial levam à dilatação arteriolar nos vasos meníngeos, induzindo a flush facial e à cefaleia. Doses elevadas podem causar maior sequestro venoso, hipotensão e baixo débito.

Efeitos na circulação coronariana

Os nitratos têm a capacidade de causar vasodilatação das artérias epicárdicas mesmo que acometidas por aterosclerose. Promove a redistribuição do fluxo coronariano para áreas isquêmicas. Produz principalmente a diminuição da demanda de oxigênio miocárdico indiretamente por meio do seu efeito hemodinâmico. A redução do volume e da pressão diastólica final dos ventrículos leva a uma redução da tensão da parede ventricular. A tensão da parede é um dos principais determinantes do nível de consumo de oxigênio pela fibra miocárdica e sua redução parece ser o principal mecanismo antianginoso dos nitratos.

Metabolismo

Os nitratos orgânicos lipossolúveis sofrem metabolização hepática pela enzima glutation-redutase, gerando compostos mais hidrossolúveis menos potentes e nitritos inorgânicos. Esse metabolismo vai determinar a biodisponibilidade e o tempo de ação da droga. O tempo de absorção do dinitrato de isossorbida e da nitroglicerina é rápida, levando a concentrações plasmáticas em cerca de 5 minutos. A meia vida desses dois compostos é da ordem de 40 minutos, sendo um pouco mais rápida a da nitroglicerina. O 5-monitrato de isossorbida possui uma meia vida mais longa, permitindo uma posologia melhor, sendo usado por via oral.

Tolerância

O uso contínuo dos nitratos leva à redução do seu efeito farmacológico com o passar do tempo. Esta tolerância pode ser diminuída se o uso do nitrato for interrompido por cerca de 8 a 12 horas entre a última dose de um dia e a primeira dose do dia seguinte. O 5-mononitrato deve ser prescrito com horário excêntrico (ex: 08h00 e 16h00) para evitar esse fenômeno, não devendo ser usado em intervalos regulares (ex: 12/12h).

Efeitos colaterais

Cefaleia é um efeito comum e pode ser severa. Normalmente diminui após alguns dias de tratamento. Pode ocorrer hipotensão postural em pacientes imobilizados por longos períodos.

Conhecendo todas as características dos medicamentos, se faz necessário apontar algum exemplo de medicamento, tal qual o paciente irá ter contato na farmácia.

Mononitrato de Isossorbida

Nome comercial:

Angil (Sanval) 5/10mg

Monocordil (Baldacci) 20/40/50mg ,

Cincordil (Novaquimica) comp 20/40mg;

Coronar (Biolab) comp. 20mg / amp. 10mg /1ml.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Biologia.

Mais artigos sobre o tema