Entendendo as articulações do tornozelo e pé

A articulação do tornozelo nos humanos é a conexão entre o pé e a parte inferior da perna. O tornozelo inclui duas articulações:

  • porção articular superior: articulação tíbio-társica
  • porção articular inferior: articulação talotarsal.

Esta articulação permite a dorsiflexão e flexão plantar do pé, bem como algum grau de pronação e supinação. Uma vez que está sob grande stresse mecânico, o tornozelo é propenso a lesões que podem afetar quer os ossos quer os ligamentos da articulação.

Existem 26 ossos no pé, divididos em três grupos:

  • Sete ossos do tarso (tarsais)
  • Cinco ossos do metatarso (metatarsais)
  • Quatorze falanges

Articulação talocrural (tornozelo)

Articulação do tornozelo. É uma articulação uniaxial, do tipo gínglimo, em dobradiça. Realiza movimentos de dorsiflexão e flexão plantar. Envolve a extremidade inferior da tíbia e seu maléolo medial, o maléolo lateral da fíbula e o corpo do tálus.

Ela é formada pela extremidade inferior da tíbia e fíbula com o dorso do tálus. Articulação subtalar – entre o tálus e o calcâneo. Articulação tibiofibular – formada pela extremidade inferior da tíbia e da fíbula.

Articulação subtalar (talocalcânea)

Articulação sinovial plana localizada entre a face interior do tálus e a face superior do calcâneo. O movimento do pé através da articulação subtalar pode ser modelado representando-se o tornozelo como uma articulação esferoide.

O gínglimo uniaxial do tornozelo, combinado com o eixo da articulação subtalar, permite efetivamente, ao pé, três eixos de rotação. Permite essencialmente dois movimentos: inversão do pé (a planta do pé é virada medialmente) e eversão do pé (a planta do pé é virada lateralmente).

Articulação tibiofibular

Articulação do tipo fibroso ou sindesmose. Dividida em proximal e distal. Todas elas possuem um ligamento tibiofibular anterior e tibiofibular posterior.

Mediopé

mediopé é formado por cinco ossos distintos: o navicular, o cubóide e os cuneiformes medial, intermédio e lateral. Essa região é separada do antepé e do retropé por duas linhas articulares bem específicas: a articulação de Chopart e a articulação de Lisfranc.


Articulação transversa do tarso


Junção entre as articulações talonavicular, triaxial e calcaneocubóidea, biaxial. O osso navicular e cuboide articulam-se de tal modo, que permitem apenas um leve movimento e, portanto, podem ser considerados um único segmento.

Vista por cima, a articulação transversa do tarso forma uma linha em forma de S. A articulação permite movimentos da parte anterior do pé, com referência à parte posterior. O movimento em torno desse eixo permite que o pé se adapte a uma variedade de orientações da superfície durante a locomoção.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira o curso de Fisioterapia Ortopédica e Traumatológica. Conheça também nosso portfólio de cursos na área da Fisioterapia.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema