Entendendo o Movimento da caixa torácica.

O Tórax ou caixa torácica apresenta funções muito importantes para os indivíduos, como proteger e abrigar órgãos que podem alterar seus volumes.
A caixa torácica e suas paredes protegem esta cavidade e suas estruturas, e têm grande importância na ventilação pulmonar. O diafragma e uma variedade de outros músculos também estão envolvidos no processo da ventilação. A ação de respirar é finamente controlada pelo centro respiratório localizado no tronco encefálico.

Os órgãos pulmonares têm a capacidade de se expandir na inspiração, ou seja, permitir a entrada de ar no seu interior e também a capacidade de voltar ao seu volume inicial durante a expiração. Isto se deve às forças elásticas do parênquima.
No entanto o tórax se adapta a variação volumétrica dos órgãos, aumentando o seu diâmetro.
Este aumento de volume é devido o trabalho em conjunto das articulações costovertebrais, esternocostais e dos músculos que atuam nas costelas, gerando o movimento de elevação das costelas, ou seja, o movimento de expansão da caixa torácica.

Entendendo o movimento das costelas

Para compreender melhor o movimento da caixa torácica ou a mecânica respiratória vamos mostrar a obliquidade das costelas.
A elevação das costelas, devido a sua obliquidade durante a inspiração, aumenta o diâmetro ântero posterior da caixa torácica por deslocar a cartilagem costal e o osso esterno anterior e superiormente, gerando um movimento final denominado de “braço de bomba”.
Já a elevação das costelas na inspiração, com deslocamento das mesmas superior e lateralmente, causam um aumento do diâmetro transverso do tórax (látero lateral), denominado de movimento de “alça de balde”.
O aumento do diâmetro longitudinal do tórax é devido à contração do diafragma (na inspiração) que é deslocado no sentido abdominal, ou seja, inferiormente.

A formação das costelas nas crianças até os 7 anos
Você sabia? Que toda criança (até os 7 anos de idade) apresentam as costelas horizontais e por isso a inspiração é exclusiva do movimento do diafragma.
Durante a respiração o movimento da caixa torácica se comporta da seguinte maneira, na inspiração ocorre à contração dos músculos que elevam as costelas e a do diafragma com consequente elevação da caixa torácica.
Já durante a expiração quando finaliza a inspiração há a elevação do diafragma, retração elástica da parede torácica e dos pulmões, sendo um fenômeno passivo.
Na expiração forçada (pois a expiração normal o movimento é passivo) os músculos responsáveis por tal movimento são intercostais internos, abdominais, quadrado lombar e transverso do tórax.
Na inspiração forçada os músculos responsáveis por tal movimento são os músculos acessórios (esternocleidomastóideo e escalenos), intercostal externo e o subcostal.

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Biologia.

Mais artigos sobre o tema