Hemograma: Eritograma e Índices Hematimétricos

O exame que avalia o conjunto das células do sangue é chamado de hemograma – com a reunião de dados clínicos é possível realizar diagnósticos de inúmeras patologias.  Hoje, considera-se o hemograma o exame mais solicitado na prática clínica, visto a importância do conjunto dos dados disponíveis permitindo uma avaliação quantitativa e qualitativa das células sanguíneas.

Avaliamos o hemograma o dividindo em três categorias:

  • avaliação dos eritrócitos (glóbulos vermelhos),
  • leucócitos (glóbulos brancos) e
  • plaquetas.

Com a contagem desses índices é possível identificar e diagnosticar precocemente inúmeras patologias.

O eritograma é parte do hemograma que avalia os eritrócitos, através da contagem do número total de células, medindo a concentração da hemoglobina e do hematócrito. Ainda dentro do eritograma temos os índices hematimétricos que avaliam indiretamente características do eritrócito quanto ao volume e conteúdo de hemoglobina, para isso eles são divididos da seguinte maneira:

1 – Contagem de eritrócitos (CE) :106 /mm3

2 – Dosagem da hemoglobina (Hb) :g/dL

3 – Hematócrito (Ht) : %

 4 – Volume Corpuscular Médio (VCM) : µm 3 ou fm3

Refere-se ao tamanho do eritrócito

VCM= (HT/h) x 10 (divide-se n hematócrito pelo n de eritrócito e multiplica por 10)

 5 – Hemoglobina Corpuscular Média (HCM) : pg

Quantidade média de hemoglobina em cada eritrócito

HCM = (hb/h) x 10 (divide-se quantidade de hemoglobina pelo n de eritrócito e multiplica por 10)

 6 – Concentração da Hemoglobina Corpuscular Média (CHCM): g/dL

Peso médio da hemoglobina baseado em conjunto de eritrócitos

CHCM = (hb/Ht) x 10 (divide-se quantidade de hemoglobina pelo n de hematócrito e multiplica por 10)

7- RDW: avalia a amplitude da superfície dos eritrócitos

Variações de tamanho, determinando o grau de anisocitose

Apenas a contagem dos eritrócitos não é suficiente para determinar determinados diagnósticos hematológicos, para isso utilizados os valores fornecidos nos itens citados acima. Um exemplo de diagnóstico de desordem hematológica que necessita da avaliação dos índices hematimétricos são as anemias – em todas as suas apresentações.

Índices Hematimétricos

Outro aspecto importante a se destacar é que a avaliação dos índices hematimétricos pode ser realizada de forma manual ou com a utilização de analisadores hematológicos.

A execução dos índices de forma manual são menos precisas e estão mais suscetíveis a apresentarem valores errados. Dessa maneira, prioriza-se a execução dos índices hematimétricos por analisadores hematológicos, visando à confiabilidade dos valores apresentados no exame além de fornecerem um resultado em menos tempo.

Ainda na avaliação do hemograma encontramos a avaliação dos glóbulos brancos (leucócitos), que são nossas células de defesa, responsáveis por combater agentes invasores. O leucograma auxilia na detecção de infecções virais, bacterianas, parasitárias e também leucemias.

Compreendendo a dosagem de Plaquetas

A dosagem de plaquetas no sangue indica o processo de coagulação sanguínea. Quando temos a lesão de um tecido, nosso organismo dispõe plaquetas ao local dessa lesão, com a intenção de reduzir os danos. Com a ação das plaquetas é possível a reparação do tecido evitando assim perda excessiva de sangue. A dosagem de plaquetas é um dos exames mais solicitados antes de cirurgias, por exemplo, para evitar o risco de hemorragias.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais sobre área da saúde? Siga acompanhando o portal e busque conhecer também nossa gama de cursos voltados à saúde.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema