O que é Biossegurança?

Biossegurança é o conjunto de estudos e procedimentos que visam a evitar ou controlar os riscos provocados pole uso de agentes químicos, agentes físicos e agentes biológicos à biodiversidade.

Outra definição nessa linha diz que “a biossegurança é o conjunto de ações voltadas para a prevenção, minimização ou eliminação de riscos inerentes às atividades de pesquisa, produção, ensino, desenvolvimento tecnológico e prestação de serviços, visando à saúde do homem, dos animais, a preservação do meio ambiente e a qualidade dos resultados” (Teixeira & Valle, 1996).

Clique aqui e confira o artigo: O Conceito de Biossegurança à Luz da Ciência Pós-Normal: avanços e perspectivas para a saúde coletiva.

Definição dos riscos em biossegurança


Qualquer fator que coloque o trabalhador em situação de perigo ou colabore para que trabalhador se acidente e que possa afetar a sua integridade, seu bem-estar físico e moral é considerado risco de acidente.

São exemplos de risco de acidente: as máquinas e equipamentos sem proteção, probabilidade de incêndio e explosão, arranjo físico inadequado, armazenamento inadequado, entre outros.

Riscos Ergonômicos

O risco ergonômico é qualquer fator que possa interferir nas características psíquicas e fisiológicas do trabalhador de forma a causar desconforto ou afetar sua própria saúde. São exemplos de risco ergonômico: o levantamento e transporte manual de peso, o ritmo excessivo de trabalho, a monotonia, a repetitividade, a responsabilidade excessiva, a postura inadequada de trabalho, o trabalho em turnos, entre outros.

Riscos Físicos

Os agentes físicos são considerados como as diversas formas de energia que possa estar exposto o trabalhador da área da saúde, como: ruído, vibrações, pressões anormais, temperaturas extremas, radiações ionizantes, radiações não ionizantes, ultrassom, materiais cortantes e pontiagudos, entre outros.

Riscos Químicos

Consideram-se agentes de risco químico as substâncias, compostas ou produtos que possam penetrar no organismo pela via respiratória, nas formas de poeiras, fumos, névoas, neblinas, gases ou vapores, ou que, pela natureza da atividade de exposição, possam ter contato ou ser absorvido pelo organismo através da pele ou por ingestão.

Riscos Biológicos

Os agentes de risco biológico são formados pelos fungos, parasitas, bactérias, vírus, entre outros.

Classificação de risco biológico

Os agentes de risco biológico podem ser distribuídos em quatro classes de 1 a 4 por ordem crescente de risco, classificados segundo os seguintes critérios:

Patogenicidade para o homem;
Virulência;
Modos de transmissão;
Disponibilidade de medidas profiláticas eficazes;
Disponibilidade de tratamento eficaz;
Endemicidade.

Ficou interessado e quer saber mais sobre o assunto? Confira os cursos de Biossegurança Hospitalar e Biossegurança em Laboratório Clínico. Confira também nosso portfólio de cursos na área de Farmácia

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Biologia.

Mais artigos sobre o tema