O Uso da Ventosaterapia na Redução Abdominal

Este artigo foca a estética ocidental com os preceitos da Medicina Tradicional Chinesa (MTC). O objetivo deste trabalho é avaliar a associação da acupuntura sistêmica com eletroestimulação seguido de ventosa terapia. Este protocolo foi realizado por dez sessões e testado em cinco pacientes do sexo feminino com idade entre vinte e trinta anos. O protocolo realizado contou com um tempo mínimo de permanência da eletroacupuntura por vinte minutos e cinco minutos de ventosa.

O objetivo foi avaliar a redução abdominal com a eletroacupuntura e ventosaterapia. Os resultados comprovaram significativa alteração das circunferências abdominais e alteração da sintomatologia dos indivíduos submetidos à pesquisa.

É interessante ressaltar que a maior perda ocorre na primeira sessão. Portanto a união da MTC com a medicina ocidental pode ser um caminho eficiente para o processo da conquista estética com saúde, pois os impactos foram comprovados com eficácia. A Medicina Tradicional Chinesa fornece um leque muito amplo de tratamento neste sentido e esses resultados só confirmam as muitas possibilidades que ainda podem ser utilizadas.

Entre os diversos tratamentos em estética da área das terapias alternativas, um dos que vem ganhando cada vez maior aceitação entre pessoas é a Acupuntura. Originária na China há mais de 4000 anos, esta terapia baseia-se na existência de uma energia vital, denominado de Chi ou Ki, circulando no corpo gerando o estado de saúde (Maciocia, 1996). Caso alguma condição interna ou externa bloqueie o fluxo desta energia, que percorre o corpo em canais de energia, também denominados de meridianos, surgem distúrbios que resultam nas mais diversas patologias. Este bloqueio pode ser corrigido através de diversos métodos. No caso da Acupuntura são usadas agulhas para esta finalidade, aplicadas em pontos específicos. Na estética, a acupuntura é bastante utilizada para diminuição de gordura localizada. As regiões em que se concentram no corpo da mulher são os quadris, glúteos e barriga estando relacionada com a herança genética e fatores hormonais.

Uma pessoa pode ter um corpo bom e acumular gordura em alguns destes locais predisponentes. A gordura localizada, no entanto, é uma patologia do tecido gorduroso, em que a gordura se acumula em locais determinados mais que em outros locais (Fornazieri, 2005). De acordo com a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) a gordura localizada é vista como uma alteração da forma e está associada ao elemento terra e insuficiência da energia do rim (Yamamura, 2001). A acupuntura associada à eletroestimulação no tecido adiposo tem ação anti-inflamatória, que ao modificar a permeabilidade celular, corrige as retenções hídricas, uma ação vasodilatadora que ativa a microcirculação local, facilitando a eliminação das toxinas e dos produtos de degradação das gorduras com uma ação hidro política e combate à flacidez muscular regenerando o tecido da área afetada (Fornazieri, 2005).

O uso das ventosas auxilia nos tratamentos de gorduras localizadas, pois incentiva o organismo a separar resíduos metabólicos e liberar toxinas residuais promovendo a oxigenação e purificação do sangue (Cunha, 2001, Inada, 2003). O objetivo deste trabalho é avaliar a redução da gordura abdominal com a eletroacupuntura e ventosaterapia.

MATERIAL E MÉTODO

A metodologia da pesquisa é quanti-qualitativa. Segundo Lakatos e Marconi (1991), qualitativa, uma vez que os parâmetros utilizados para compor a lista de verificações são descritos de modo subjetivo através dos questionamentos as pacientes atendidas, e quantitativa uma vez que esses dados serão tratados estatisticamente. A população se caracterizou pelas pacientes atendidas pela técnica de Acupuntura Estética na Clínica de Estética Márcia Arruda na cidade de Natal no estado do Rio Grande do Norte. A amostra se constituiu por 05 das 10 pacientes do sexo feminino atendidas pelas pesquisadoras. O instrumento de coleta de dados foi um questionário elaborado pela Uni Saúde e adaptado pelas pesquisadoras (anexo). Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva utilizando-se frequências absolutas e relativas, tendo sido agrupados em gráficos. Este trabalho foi desenvolvido na Clínica de Estética Márcia Arruda Estética Facial e Corporal no período de 01 de julho a 01 de setembro (julho e agosto) de 2007, sendo feitas dez (10) sessões em cada paciente, com prévia autorização e esclarecimento do mesmo. O protocolo foi aplicado em cinco mulheres com idade de vinte a trinta anos.

Como critérios de inclusão o indivíduo além de concordar a ser submetido à acupuntura e ventosa terapia deveria não estar praticando atividade física e dieta alimentar. Os materiais utilizados foram: fita métrica inextensível, lápis de olho para demarcar as áreas, aparelho de eletroacupuntura marca Sikuro, álcool a 70%, algodão, ficha de avaliação, agulhas descartáveis de inox, tamanho 0,25 x 30 mm da marca DONGBANG, ventosas e creme para massagem corporal. Os procedimentos adotados foram: aplicação de questionário ao início e ao final das dez terapias com o intuito de analisar o impacto causado pela mesma. Na Acupuntura as agulhas permaneceram por vinte minutos, com eletroestimulação pelo aparelho Sikuro com corrente mista (F1=40Hz e F2=80Hz om tempo de repouso de 4 segundos) durante 20 minutos e logo após foi realizada aplicação da ventosa por 05 (cinco) minutos no sentido dos gânglios, utilizando o creme de massagem corporal. Para a avaliação da redução utilizou-se a mensuração da circunferência abdominal, sendo feitas 03 medidas com 05 centímetros de distância entre as marcações, tendo por base a cicatriz umbilical, no início do tratamento e no final de cada sessão. Os pontos de acupuntura foram escolhidos segundo indicação clínica e localização na região abdominal pertencentes aos meridianos do Intestino Grosso, Estômago e Vaso da Concepção. São eles:

• IG4: situado na metade do segundo metacarpo entre o 1º e 2º ossos metacarpos, penetrando o primeiro interósseo do dorso. Suas funções segundo a acupuntura é facilitar o trânsito e descida dos alimentos do estômago para os intestinos. Tem indicação para dor abdominal.

• E20: situado a 6 polegadas da cicatriz umbilical e 2 polegadas laterais à mediana anterior. Atravessa a pele e a tela subcutânea e o músculo do abdome. Indicado para contração dos músculos abdominais, gases intestinais, indigestão, distensão abdominal e espasmos gástricos.

• E36: situado 4 polegadas abaixo da depressão lateral ao ápice da patela e uma polegada lateral à margem anterior da tíbia, entre o músculo tibial anterior e extensor longo dos dedos. Indicado para regularizar e humedecer os intestinos, pra indigestão e distensão abdominal.

• VC12: localizado no abdome, linha mediana anterior entre a extremidade do processo xifoide do osso esterno e a cicatriz umbilical. Ponto importante para qualquer alteração do estômago. Indicado para ptose gástrica, meteorismo abdominal.

• VC3: Situa-se na linha mediana anterior a 4 tsun distais a cicatriz umbilical, Indicado para a retenção urinária, menstruações irregulares, impotência e infertilidade. Tonifica o Qi do rim e harmoniza o Qi da bexiga e o Qi do triplo aquecedor inferior. Pontos de associação do F, R e BP.

• VC6: Situa-se na linha mediana anterior do ventre, a 1,5 tsun distais à cicatriz umbilical, emagrecimento, distúrbios intestinais, problema urinários. Tonifica o Shen, o Qi, o Xue e refresca o calor do Xue. Dissipa a umidade.

• VC9: Situa-se no abdômen, na linha mediana anterior a 1 tsun da cicatriz umbilical, gastrenterites crónicas e tensões abdominais.

• E25: Localiza-se 2 tsun laterais ao umbigo, ação sobre todas as afecções estomacais, intestinais e ginecológicas. Regula o Qi e o Xue. Harmoniza e dispersa a estagnação do Qi do estômago e dos intestinos.

(Folks, 2005, Garcia, Martins, 2003, Maciocia, 1996)

ANÁLISE E RESULTADOS

Todos os indivíduos apresentaram impacto diante da associação da acupuntura e ventosa terapia, agindo em cada um de maneira diferente, havendo a maior perda na primeira sessão.

Todos os indivíduos apresentaram alteração das circunferências abdominais (cintura e infra umbilical) e alterações sintomatológicas do início da terapia ao final das dez sessões.
A diminuição da circunferência da cintura de maneira geral foi maior que a redução da circunferência infra umbilical. Em relação aos sintomas relatados antes da terapia, todos os participantes da pesquisa relataram melhora dos sintomas durante ou após as dez sessões.

 A medicina oriental pode causar impactos bastante interessantes para avaliação e investigação ocidental, partindo do ponto que um mínimo de dez sessões, com o tempo mínimo de permanência das agulhas e aplicação de ventosas pôde causar alterações relevantes em todos os indivíduos a ele submetido.

A Medicina Tradicional Chinesa fornece um leque muito amplo de tratamento neste sentido e esses resultados só confirmam as muitas possibilidades que ainda podem ser utilizadas.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema