Principais Tipos e classificação dos Medicamentos

Este é o produto farmacêutico tecnicamente elaborado, composto de uma ou mais substâncias que possuem atividade farmacológica. Conheça agora os vários tipos de medicamentos.

Medicamento Fitoterápico

É o medicamento feito exclusivamente à base de plantas.

Ex: Ginko Biloba, usada para combater problemas de circulação.

Medicamento Alopático

É o medicamento feito de substâncias processadas, ou seja, que já passaram por um processo de extração, purificação e síntese.

Ex: a maioria dos medicamentos que estão à venda na farmácia, no formato de cápsulas, comprimido, suspensão.

Medicamento Homeopático

É o medicamento que segue a doutrina da cura pelo semelhante, ou seja, são substâncias capazes de causar sintomas de uma determinada doença no organismo sadio para que o sistema imunológico defenda a doença. É conhecida como dinamização (energização do medicamento). Sendo a homeopatia uma técnica mais natural, comparada à alopatia.

Ex: Buchinha paulista, usada para tratamento de sinusite.

Medicamento Similar

É aquele que apresenta a mesma concentração, forma farmacêutica, via de administração, posologia e indicação terapêutica, preventiva ou diagnóstica, em comparação ao medicamento de referência; podendo diferir somente em características relativas ao tamanho e forma do produto, prazo de validade, embalagem, rotulagem, excipientes e veículos.

Esse é mais barato. E a farmácia ao comprar um ganha da distribuidora outros dois, assim, representam lucro certo.

Ex: Laboratório como Cimed, Geolab, Hipolabor, produzem esses medicamentos.

Medicamento Genérico

É o medicamento registrado pelo nome genérico ou químico da substância ativa que o compõe, mas que não possui os testes de biodisponibilidade.

Esse passa apenas por testes de bioequivalência para comprovar que tem o mesmo comportamento no organismo e as mesmas características de qualidade do medicamento de referência ou de marca e é mais barato que o medicamento de referência.

Ex: Laboratórios como Medley, Ems, produzem a Amoxicilina.

Medicamento de Referência

É um produto inovador, registrado no órgão federal responsável pela vigilância sanitária e comercializado no país; sua eficácia, segurança e qualidade foram comprovadas cientificamente pela ANVISA e são medicamentos com mais de 40 anos no mercado.

Ex: Laboratórios como Bayer e Ache produzem esses medicamentos.

Medicamento Manipulado

É o medicamento produzido em farmácias de manipulação ou hospitais com recursos para tal prática, seguindo prescrição médica de acordo com a necessidade individual de cada paciente.

Classificação dos Medicamentos

Classificaremos os medicamentos para melhor conhecê-los e conheceremos as vias de administração e a forma farmacêutica.

Os medicamentos podem ser classificados:

  • Quanto à sua origem.
  • Quanto ao seu local de ação.
  • Quanto à sua via de administração.
  • Quanto à sua forma farmacêutica.

A seguir, conheça cada uma dessas classificações.

Quanto à Origem

• Natural: medicamentos de origem natural.

Ex: Mel, Própolis.

• Vegetal: medicamentos extraídos de plantas.

Ex: Berinjela, utilizada para emagrecimento.

• Animal: medicamentos extraídos de animais.

Ex: leite Nan.

• Mineral: medicamentos extraídos de minerais.

Ex: vitaminas que tenham em sua composição Cálcio, Ferro, sais minerais, Zinco, etc.

• Sintéticos: medicamentos obtidos por meio de reações químicas e produzidos em laboratório.

Quanto ao Local de Ação

Os medicamentos podem ser de:

• Ação local: apresentam ação diretamente sobre o local de aplicação.

Ex: pomada, aplicada sobre a pele, como Neomicina + Bacitracina®, Furacin®, Bepantol®, Dermoderme®.

• Ação sistêmica: o medicamento precisa entrar na corrente sanguínea para atingir seu local ou sítio de ação. Como por exemplo, as injeções, que quando aplicadas, chegam direto no sangue, exercendo os efeitos desejáveis.

Exemplo: Mesigyna® (anticoncepcional injetável).

Quanto à Via de Administração

Esta escolha depende principalmente das propriedades físico-químicas dos medicamentos e do estado geral do paciente.

Ex: em pacientes desacordados, não se pode utilizar a via oral ; em pacientes que utilizam o Diclofenaco® injetável, não se pode aplicar medicamentos no deltoide (braço) e sim, no glúteo (nádegas), porque pode ocorrer necrose no deltoide.

Continue bem atento (a), pois, a partir de agora, conheceremos as vias de administração dos medicamentos.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema