Quais são as fontes de administração de medicamentos?

A administração medicamentos é uma das atividades de maior responsabilidade da enfermagem. O tratamento de determinadas patologias na grande maioria das vezes ocorre por terapia medicamentosa. A sua correta execução depende da aplicação de diversos princípios científicos que não se verificando puderam levar a erros com prejuízo ao paciente. Neste sentido, a aplicação da regra “5 certos”, deve ser seguida, evitando-se erros.

1. Medicamento certo
2. Paciente certo
3. Dose certa
4. Hora certa
5. Via certa

O presente artigo apresenta o passo a passo do Preparo de Medicamentos e da Administração de Medicamentos pelas vias Intramuscular (IM), Endovenosa (EV), Subcutânea (SC) e intradérmica (ID).

Obs.: Medicamento certo / Dose certa / Via certa / Hora certa / Paciente certo

Materiais:

1. Bandeja;
2. Medicamento preparado;
3. Luva de procedimento;
4. Máscara;
5. Esparadrapo;
6. Algodão;
7. Álcool.

Técnica:

Intramuscular (IM)

1. Cumprimente e explique o procedimento ao paciente;
2. Trocar a agulha 40×12 (rosa) por uma 25×8 (verde) ou 25×7 (cinza);
3. Ângulo de aplicação 90o;
4. Bizel lateral;
5. Locais de aplicação:

– Músculo deltóide, quatro dedos abaixo do ombro e no meio do músculo (quantidade máxima de medicamento 3 ml)

– Músculo glúteo, quadrante superior externo do músculo (quantidade máxima de medicamento 5 ml)

– Músculo vasto lateral da coxa (quantidade máxima de medicamento 5ml)

– Paciente deitado ou sentado com o braço fletido sobre o abdome (músculo deltóide);

6. Fazer assepsia em um único sentido;
7. Fazer uma pequena prega cutânea no local de aplicação;
8. Introduzir a agulha, aspirar e depois proceder à aplicação de medicamento lentamente;
9. Fazer uma leve compressão na pele com o algodão;
10. Observar reações do paciente;

Endovenosa (EV)

1. Cumprimente e explique o procedimento ao paciente;
2. Pegar o garrote;
3. Trocar a agulha 40×12 (rosa) por uma 25×8 (verde) ou 25×7 (cinza);
4. Ângulo de aplicação 15o;
5. Bizel voltado para cima;
6. Locais de aplicação:
– Veia cefálica
– Veia mediana
– Veia basílica
7. Paciente deitado ou sentado com o braço apoiado e a palma da mão virada para cima;
8. Fazer assepsia em um único sentido;
9. Introduzir a agulha, aspirar e depois proceder à aplicação de medicamento lentamente;
10. Fazer uma leve compressão na pele com o algodão;
11. Observar reações do paciente;

Obs: Para administrar medicamentos depois de introduzir a agulha deve-se retirar o garrote. Para tirar sangue, deve-se deixar o garrote até o término do procedimento. Venóclise: Scalp – Borboleta (menos tempo) Gelco (mais tempo).

Subcutânea (SC) (hipodérmica)
(Insulina e anticoagulantes)

1. Cumprimente e explique o procedimento ao paciente;
2. Trocar a agulha 40×12 (rosa) por uma 25×8 (verde) ou 25×7 (cinza);
3. Ângulo de aplicação 45o;
4. Bizel lateral;
5. Locais de aplicação:
– Deltóide
– Face externa do braço
– Face anterior da coxa
– Parede abdominal
– Região escapular
6. Quantidade máxima de medicamento = 2 ml;
7. Paciente confortável;
8. Fazer assepsia em um único sentido;
9. Introduzir toda a agulha, aspirar e depois proceder à aplicação de medicamento lentamente;
10. Após a aplicação de insulina ou heparina, não se deve massagear;
11. Observar reações do paciente;


Via de administração Intradérmica (ID)


(Vacina BCG, teste PPD (para tuberculose) e testes alérgicos)

1. Cumprimente e explique o procedimento ao paciente;
2. Trocar a agulha 40 x 12 (rosa) por uma 10 x 5 ou 13 x 4,5 (bege);
3. Ângulo de aplicação 15o;
4. Bizel voltado para cima;
5. Locais de aplicação:
– Face interna do antebraço
6. Quantidade máxima de medicamento = 0,5 ml;
7. Paciente confortável;
8. Fazer assepsia em um único sentido;
9. Introduzir toda a agulha, e proceder à aplicação de medicamento lentamente (única que não precisa aspirar);
10. Observar reações do paciente.

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando.  

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema