Queimadura: A classificação, extensão e a gravidade

Queimadura é toda lesão provocada pelo contato direto com alguma fonte de calor ou frio, produtos químicos, corrente elétrica, radiação, ou mesmo alguns animais e plantas (como larvas, água-viva, urtiga), entre outros. Se a queimadura atingir 10% do corpo de uma criança ela corre sério risco.

A queimadura pode ser classificada de cinco formas:
Agente causal:
Os principais agentes são:
– O térmico,
– Químico,
-Elétrico,
– Radiações ionizantes, etc. (Gomes e Serra, 2001);
1. Haste do pêlo.
2. Poro de uma glândula sudorípara.
3. Camada córnea.
4. Camada granulosa.
5. Camada espinhosa.
6. Camada basal.
7. Melanócito.
8. Terminação nervosa livre (receptor da dor).
9. Corpúsculo de Meissner (receptor tátil).
10. Bulbo terminal de Krause (transição pele/mucosa).
11.Glândula sebácea (regulada hormonalmente).
12. Músculo eretor de pêlo (contraído).
13. Fibra de colágeno.
14. Corpúsculo de Ruffini (receptor mecânico).
15. Corpúsculo de Pacini (receptor pressão).
16. Bulbo piloso.
17. Glândula sudoripara .
18. Fibras nervosas sensitivas (mielinizadas).
19. Fibras nervosas autônomas (não mielinizadas).
20. Tecido celular subcutâneo

Quanto à profundidade da lesão:
Dependendo da temperatura do agente gerador da queimadura e da duração do contato com o agente (Smeltzer e Bare, 2002). A profundidade das lesões é diretamente proporcional a quantidade de calor que atua por unidade de superfície. (Russo, 1976)

Primeiro grau: queimadura mais superficial, caracterizada pela perda da epiderme. Manifestação com eritema e dor. Resolução em 48 -72 horas (Gemperli et al, 1998);
Segundo grau: queimadura que envolve toda a epiderme e parte da derme. Divide-se em superficial caracterizada por bolhas e dor e profunda quando se tem aspecto avermelhado ou camada de derme não dolorosa. Cicatrização entre 10-14 dias. (Demling e Way, 1993);
Terceiro grau: acomete por completo a epiderme, a derme e outros tecidos como músculos, tendão, tecido ósseo. A elasticidade tecidual encontra-se reduzida. (Gomes e Serra, 2001)

Quanto à extensão:
Há vários métodos para avaliar a extensão da área lesada, entre elas a regra dos nove e o método de Lund e Browder.

Regra dos noves: divide se o corpo adulto anatomicamente em onze partes, cada uma compreendendo 9% da área total. Avaliam-se as partes queimadas de segundo e terceiro grau. A soma das respectivas porcentagens representa a magnitude da lesão. (Gemperli et al, 1998);
Método de Lund e Browder: método mais exato para avaliar a extensão da queimadura, reconhece o percentual da superfície corporal queimada (SCQ) de diversas regiões anatômicas ao dividir o corpo em áreas muito pequenas e dar uma estimativa da proporção da SCQ atribuída para essas partes do corpo, pode se obter uma estimativa do total de SCQ (Smeltzer e Bare, 2002);

Quanto à gravidade:

Classificação pela gravidade da lesão (American Burn Association, 2003):
Mínima: < 15% da espessura parcial de SCQ em adultos, < 2% da espessura total da superfície corporal não envolvendo os olhos, orelhas, face ou períneo;
Moderada: todas com 15-25% de SCQ em adultos, 2-10% da espessura total da superfície corporal não envolvendo os olhos, orelhas, face ou períneo;
Maior: todas >25% de espessura da superfície corporal ou igual a 10% da espessura total de SCQ no adulto. Todas as queimaduras de face, olhos, orelhas, pés. Todas as elétricas, por inalação, com fratura ou trauma tecidual importante. Todas com grande risco e secundária a idade ou doença.

Quanto à cicatrização:

Primeiro grau: aceleração do processo natural que ocorre na epiderme normal resulta na pele sã. (Gomez, 1998);
Segundo grau: resultado semelhante à pele sã, com uma estrutura dérmica por baixo da epiderme. (Gomez, 1998);
Terceiro grau: não resta anexo cutâneo normal. A epiderme regenerada sobre um tecido conjuntivo cicatricial causando sequelas estéticas e funcionais em graus variados. (Gomez, 1998)

Gostou do artigo? Inscreva-se no nosso blog, conheça os cursos da área e continue nos acompanhando.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema