Sensação de fraqueza: possíveis doenças

Você sabia que a sensação de fraqueza pode ser um alerta de que algo em nosso corpo não está funcionando bem? Existem ocasiões em que nós mesmos somos causadores dessa sensação, por exemplo, quando dormimos mal ou quando não nos alimentamos bem, nesse caso sentir-se fraco acaba se tornando normal.

Mas nem sempre a sensação de fraqueza significa que dormimos mal ou não nos alimentamos da forma correta, essa sensação pode significar que estamos com problema de saúde mais sérios como uma anemia, problemas hormonais ou até mesmo a depressão.

O sintoma de fraqueza pode ser a porta para diversas doenças, por tanto, é importante que ao se sentir fraco, o indivíduo procure imediatamente um médico para possíveis exames. Ao sentir a sensação de fraqueza, o indivíduo não deve em hipótese alguma tomar qualquer tipo de medicamento sem prescrição médica, tal atitude pode agravar ainda mais o seu estado de saúde.

A sensação de fraqueza também pode vir acompanhada de diversos outros sintomas, como por exemplo, febre, dor de cabeça, tonturas, náuseas, sonolência, tremores, palpitações e dentre outros.

Os sintomas de fraqueza podem aparecer de forma localizada, ou seja, em um lugar específico do corpo (pernas, braços, cabeça) ou até mesmo pelo corpo inteiro. Dormir bem e alimentar-se bem são cuidados importantes que faz parte do bem estar do ser humano e além do mais evita a sensação de fraqueza e ajuda a prevenir diversos riscos de doenças.

Porém precisamos ficar atentos a esses sinais de fraqueza e aos outros sintomas que acompanham, pois isso pode ser um indicativo de algo mais sério e que necessita de uma atenção maior. Segundo o endocrinologista Alfredo Halpern, as causas mais comuns de fraqueza diagnosticadas nos pacientes hoje em dia são anemia, algum problema hormonal e até um quadro depressivo.

Como já abordamos acima, é necessário buscar ajuda médica, porém, mesmo com todas as causas possíveis dessa fraqueza, é comum ela ser causada por condições que dificilmente conseguem ser diagnosticadas através de exames, como falta de lazer e descanso, estresse e nível alto de preocupações no dia a dia. Assim, ao receber um paciente com reclamação de fraqueza, o médico precisa aprofundar bem a sua investigação para que possam saber quais são todas as fontes que estão drenando a energia do paciente.

Como falamos anteriormente, a alimentação é muito importante no funcionamento pleno do nosso corpo, e deficiências nesse âmbito podem causar fraqueza. Nesse ínterim, maus hábitos alimentares podem deixar a pessoa com falta de algum nutriente essencial para a saúde, com glicose, vitamina B12, ferro ou até mesmo água.

No caso da deficiência de ferro ou vitamina B 12, pode ocorrer a anemia, que dá, além da fraqueza, também palidez, unhas fracas e falta de ar diante de pequenos esforços. Por causa da menstruação, quando a perda de sangue é mais intensa, a anemia é mais comum nas mulheres.

Já em relação à depressão, pode ocorrer fraqueza devido aos baixos níveis de serotonina, hormônio que responsável pela sensação de bem estar, fazendo com que a parte do cérebro responsável por esse tipo de sensação pareça desativada. Para identificar um quadro depressivo é importante notar se por um período de tempo, uns 15 dias, por exemplo, a pessoa tem se sentido fraca e desanimada, perdendo a satisfação e prazer em realizar atividades que corriqueiramente gostava.

Nesse caso, além de uma boa alimentação se torna importante a prática de exercícios, uma vez que a atividade física libera endorfina no organismo, trazendo uma sensação de prazer. Alguns médicos e educadores físicos relatam que pacientes que possuem algum quadro de tristeza ou desânimo respondem muito bem quando praticam exercícios logo pela manhã, começando o dia com uma dose maior de prazer e motivação.

Há ainda a possibilidade de a fraqueza estar relacionada a problemas hormonais, já que os hormônios são essenciais para desempenhar funções metabólicas. Por exemplo, a falta de testosterona nos homens, de estrogênio nas mulheres e também dos hormônios da tireóide podem deixar o paciente apático, sonolento e até mesmo favorecer o ganho de peso.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema