Técnica de administração de medicamentos por gastrostomia

O tubo de gastrostomia atravessa a parede abdominal para penetrar na cavidade estomacal do paciente, a fim de introduzir alimentos ou medicamentos diretamente no estômago, sem causar o inconveniente das sondagens naso ou orogástrica, além de evitar aspiração.

Avaliação de enfermagem

• Avalie o quadro clínico do paciente;
• Se possível, oriente o paciente ou familiar sobre o procedimento, o medicamento usado, seu efeito e reações;
• Instrua o familiar e o paciente, quando possível a permanecer ereto após a administração do medicamento, a fim de evitar aspiração.

Executando a técnica

• Providenciar;
• Medicamento prescrito;
• Toalha ou campo cirúrgico;
• Estetoscópio;
• Luvas;
• Tecidos faciais;
• Recipiente com água e seringas com extremidade em cateter e do tipo pistão.

Executando a ação

• Tenha em mãos a papeleta do paciente e verifique a prescrição médica;
• Lavar as mãos;
• Prepare o medicamento;
• Ajude o paciente a ficar na posição de semi-fowler, exceto se contra indicado;
• Lave as mãos e calce as luvas;
• Cubra o paciente com toalha ou um campo;
• Verificar posição adequada da sonda através da ausculta, introduzindo 10 ml de ar dentro do tubo enquanto ausculta pelo estetoscópio. Se a posição for correta você ouvirá um gargarejo alto quando injetar ar e pela aspiração do suco gástrico;
• Levante levemente o curativo ao redor do local de inserção e avalie presença de irritação na pele provocada por secreções gástricas;
• Se o paciente estiver em uso de bombas para alimentação ou por gavagem, interrompa a administração da dieta, clampeie o tubo de gastrostomia e desconecte-o da bomba;
• Introduza a seringa com 30 ml (adulto) e 10 a 15 ml (criança) de água e instale pelo tubo até o estômago do paciente, a fim de avaliar a permeabilidade do tubo e limpar antes de medicar;
• Com a seringa em posição vertical e sem o êmbolo, derrame o medicamento até 30 ml, e deixe que o medicamento flua lentamente pelo tubo;
• Quando o medicamento fluir muito rapidamente abaixe a seringa, quando fluir muito lentamente, eleve um pouco a seringa. Evite que seja introduzido ar na seringa;
• Após a administração do medicamento introduza cerca de 30 ml de água a fim de levar todo o medicamento para o estômago do paciente;
• Em seguida, retire a seringa do tubo, torne a clampear ou tamponar a abertura do tubo;

Preste atenção no processo 

• Para manter a extremidade do tubo limpa, enrole-o com uma compressa de gaze e em seguida aplique uma faixa crepe sobre a compressa e ao redor da barriga, prendendo com fita adesiva;
• Troque o curativo que cobre o local da inserção, quando necessário;
• Mantenha o paciente na posição semi-fowler por no mínimo 30 minutos, a fim de evitar refluxo gástrico;
• Descarte os materiais acessórios (copos e seringas);
• Lave o equipamento de uso e guarde o medicamento em local seguro;
• Registrar no prontuário, checar o horário de administração do medicamento e proceder às anotações, como a tolerância do paciente ao procedimento. Anotar a quantidade de líquido instilado no controle de balanço hídrico do paciente;
• Avaliar e comunicar ao médico a presença de náuseas, vômitos, diarréia, desconforto gástrico ou constipação intestinal;
• Explique ao paciente ou familiar o propósito do tubo de gastrostomia;
• Oriente o paciente ou familiar sobre os possíveis efeitos adversos do medicamento;
• Registre na papeleta do paciente a hora do procedimento, se verificou o posicionamento da sonda;
• Registre o medicamento administrado, a quantidade, a data e o horário de instilação. Anote o volume instilado no controle hídrico do paciente;
• Anote as reações e tolerância do paciente. Cheque na prescrição médica o medicamento administrado.

Observações de enfermagem

• Avalie a quantidade de líquido residual no estômago do paciente, especialmente nos intervalos da alimentação;
• A aspiração de quantidade significativa de líquido residual pelo tubo de gastrostomia, notificar ao médico. Pode ser indício de diminuição da motilidade, consequentemente não estar absorvendo os medicamentos por completo;
• Lavar o tubo antes e depois dos medicamentos para avaliar possível oclusão no tubo;
• Certifique-se de possíveis alterações na ação de determinados medicamentos diante de soluções de alimentação no estômago do paciente. Avalie junto ao médico a necessidade de interromper a alimentação do paciente durante uma a duas horas, antes ou depois de administrar o medicamento;
• Lavar e desobstruir o tubo sempre com água e avaliar os níveis residuais a cada 4 a 6 horas.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema