Torniquete em primeiros socorros

Ao ocorrer um acidente onde há perda de sangue, seja por corte, fratura, perfuração e afins, o torniquete acaba sendo uma das técnicas mais antigas utilizadas nesse caso. Mas afinal, no que consiste um torniquete?

Os torniquetes são dispositivos de contenção de hemorragias que são aplicados nos membros (inferiores e superiores) geralmente para conter lesões de extremidades exsanguinantes. O primeiro relato data de 1674, durante a guerra franco-holandesa, onde teria sido utilizado em campo de batalha.

Os torniquetes deverão ser utilizados como um último recurso e, somente, para controlar os sangramentos provocados por ferimentos graves nas extremidades, quando todos os outros métodos de controle falharem.
Lembre-se também que não se deve aplicar torniquetes sobre áreas de articulação (cotovelos e joelhos). A localização mais segura e efetiva para a colocação do torniquete é cerca de 5 cm acima do local da lesão. Se o torniquete tiver que ser usado, deverá ser aplicado de forma correta, ou seja:

• Uma bandagem larga deve ser dobrada até que fique com aproximadamente 10 cm de largura. Amarre esta atadura larga, duas vezes ao redor da extremidade lesada;

• Dê um nó firme na atadura. Coloque um bastão de madeira ou outro material similar sobre o nó e amarre novamente com um segundo nó firme;
• Utilize o bastão de madeira como uma manivela para rodar e apertar a atadura;

• Aperte o torniquete até o sangramento cessar. Uma vez controlada a hemorragia, não rode mais o bastão e mantenha-o firme no lugar.

Quando interna

De maior gravidade, pois os sintomas demoram um pouco mais para aparecer e quando aparecem, debilitam rapidamente a vítima. Acompanhe atentamente até a chegada de uma equipe especializada, pois não podemos ajudar muito e ela pode levar o acidentado rapidamente ao estado de choque.
Os principais sinais apresentados são:

• Pulsação acelerada ou fraca;

• Pele fria e pálida;

• Mucosas na boca e nos olhos esbranquiçadas;

• Extremidades arroxeadas pela pouca irrigação sanguínea;

• Sede;

• Tontura;

• Inconsciência.

Como proceder?

• Deite a vítima de maneira que a cabeça fique mais baixa que o corpo;

• Coloque compressas frias ou bolsa de gelo no local da hemorragia;

• Não permita que a vítima tome líquidos;

• Observe atentamente, pois os riscos de parada cardíaca ou respiratória aumentam;

• A vítima precisa de atendimento médico com a maior urgência.

Agora que já entendemos mais sobre o que são torniquetes e como devemos proceder para aplicá-los, precisamos ater a alguns detalhes importantes. Como já dito anteriormente, é uma técnica que deve ser utilizado somente em último caso e em situações extremas, quando as outras técnicas de socorro não contemplem a natureza da lesão, ou não sejam capazes de conter o sangramento. Também deve-se ater que apesar de fortemente difundido em filmes e na televisão, o ideal é que se realize o torniquete com material destinado a esse fim. Um torniquete improvisado e realizado com pouco conhecimento pode causar complicações. Sendo assim, só recorra a esse método quando não houver a possibilidade de usar material adequado e mesmo com um material improvisado, consiga se garantir que é melhor alternativa ao ferido.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira os cursos de Noções Básicas em Primeiros Socorros e Primeiros Socorros. Conheça nosso portfólio de cursos na área da Enfermagem.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema