Fatores determinantes da velocidade e absorção dos medicamentos

Fatores determinantes de velocidade e absorção de alimentos

Para que não haja dúvidas sobre e também possamos abordar de maneira mais aprofundada, o presente artigo vem trazer os fatores determinantes da velocidade e absorção dos medicamentos.

Propriedades físico-químicas: as propriedades físico-químicas da droga podem afetar todas as suas características farmacocinéticas. Dentre estas propriedades podemos citar a solubilidade (lipo ou hidro) e o grau de ionização, já discutidos acima, além do coeficiente de participação óleo/água.

Coeficiente de participação óleo/água 

Determina a solubilidade relativa nas frações lipídica e aquosa. Esse coeficiente pode ser determinado quimicamente para cada substância específica e em última análise pode-se dizer que quanto maior o coeficiente de participação óleo/água de uma substância maior é a sua lipossolubilidade.

Fluxo sanguíneo na área de absorção

Quanto maior for o fluxo sanguíneo no local de absorção maior e mais rápida será a absorção;

Área de superfície absorvente: Quanto maior a superfície de contato da droga com a superfície capilar, maior será a sua capacidade de absorção;

Número de barreiras a serem transpostas: O número de barreiras a serem transpostas pela droga até alcançar o leito capilar é inversamente proporcional à quantidade absorvida e à velocidade de absorção.

Distribuição

Para que a droga alcance seu sítio de ação é necessário que ela se distribua pelos tecidos, a partir do momento que ela alcançou a corrente sanguínea, conforme esquematizado abaixo.

Administração ⇒ Absorção ⇒ Distribuição ⇒ Local de ação/Tecido-alvo

O equilíbrio na distribuição entre os diferentes compartimentos depende de alguns fatores, sendo eles:

– Capacidade de atravessar as barreiras teciduais;

– Ligação no interior dos compartimentos;

– Influência do pH do meio ou partição do pH;

– Partição adiposa/aquosa, que está diretamente relacionada com o coeficiente de partição óleo/água.

Fatores que influenciam a distribuição

Irrigação dos tecidos

Maior vascularização, maior distribuição na absorção dos medicamentos. Os tecidos que recebem uma porcentagem maior do débito cardíaco tendem a receber concentrações maiores de um fármaco que se encontra dissolvidos no sangue.

Lipossolubilidade

É interessante certo grau de lipossolubilidade para que a substância seja bem absorvida e bem distribuída, porém a lipossolubilidade quando excessiva pode prejudicar a distribuição, fazendo com que a droga se restrinja a determinados locais como o tecido adiposo.

Um bom exemplo disso é o caso dos anestésicos gerais da classe dos barbitúricos. O Pentobarbital é um oxibarbitúrico e apresenta boa lipossolubilidade, sendo um anestésico de ação curta, já o Tiopental, que apresenta um átomo de enxofre no lugar de um oxigênio, é um tiobarbitúrico muito lipossolúvel, de ação ultracurta e tende a se acumular no tecido adiposo.

Grau de ionização

O grau de ionização pode limitar a distribuição das drogas. Se a droga permanece em uma grande proporção de formas ionizadas ela pode se confinar a locais como o plasma ou o líquido intersticial. Assim como acontece com drogas que são moléculas grandes como a heparina e outras que se ligam muito fortemente à albumina como o corante azul de Evans.

Presença de barreiras (entre sangue e tecidos)

  • Barreira hematoencefálica: Presença de capilares não fenestrados;
  • Barreira placentária: Por ela passam somente drogas lipossolúveis;
  • Barreira hematotesticular: Por ela só passam substâncias pouco polares.

Proteínas Plasmáticas

A capacidade das drogas em se associar às proteínas plasmáticas influi de maneira significativa nas suas características farmacocinéticas. Essa influência se manifesta da seguinte maneira:

• Alta ligação a proteínas⇒ Baixa eliminação ⇒ Maior duração do efeito;

• Baixa ligação a proteínas ⇒ Alta eliminação ⇒ Menor duração do efeito;

• Principais proteínas transportadoras de drogas: albumina, β-globulina e glicoproteína ácida (proteína de fase aguda).

A albumina possui dois sítios de ligação e se associa preferencialmente a drogas de caráter ácido e as drogas básicas se associam preferencialmente às glicoproteínas ácidas.

Fatores que interferem na ligação fármaco-proteína plasmático na absorção de medicamentos:

• Concentração do fármaco livre no plasma;

• Afinidade pelos locais de ligação nas proteínas;

• Concentração de proteínas no plasma.

Reservatórios e Volume de Distribuição

As drogas podem ficar temporariamente armazenadas em alguns compartimentos e à medida que vão sendo liberadas serão distribuídas para os demais tecidos, assim como vão sendo eliminadas do organismo. Esses compartimentos são:

• Proteínas plasmáticas: Ocorre com drogas que interagem fortemente com as proteínas plasmáticas;
• Tecido adiposo: Ocorre com medicamentos de alta lipossolubilidade.
Ex: Pesticidas organoclorados (BHC, DDT e etc);

• Ossos: Drogas que apresentam alta afinidade pelo cálcio.

Ex: Tetraciclinas;

• Núcleo dos hepatócitos: Drogas que tem afinidade pelos ácidos nucleicos.

Ex: Mepacrina (droga antimalárica).

Biotransformação e Excreção de Drogas

O destino final dos fármacos é a alimentação do organismo, que normalmente ocorre após uma série de transformações químicas, a qual em conjunto denomina-se biotransformação. Porções consideráveis de certos fármacos podem ser eliminadas de forma intacta sem sofrer biotransformação. De uma forma geral a atividade farmacológica é perdida ou reduzida pela metabolização, mas muitas drogas dão origem a metabólitos farmacologicamente ativos.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em saber mais sobre absorção de medicamentos? Siga acompanhando nosso portal e fique por dentro de todas nossas publicações. Aproveite também para conhecer nossos cursos e ampliar seus conhecimentos.

Receba novidades dos seus temas favoritos

Se aprofunde mais no assunto!
Conheça os cursos na área da Saúde.

Mais artigos sobre o tema